Primeiros Anos

Retrato póstumo de Ana ainda jovem.

Ana era filha de Thomas Bolena, mais tarde Conde de Wiltshire e Conde de Ormonde, e sua esposa, Lady Elizabeth Howard, filha do 2º Duque de Norfolk. Thomas Bolena era um diplomata respeitado com o dom de línguas, ele foi também um favorito de Henrique VII, que o enviou em várias missões diplomáticas no estrangeiro.

A falta de registros paroquiais da época, tornou impossível estabelecer a data de nascimento de Ana. A evidência contemporânea é contraditória, tendo várias datas apresentadas por vários historiadores. Um escritor italiano de 1600 sugeriu que ela tivesse nascido em 1499, quando o genro Sir Thomas More, William Roper, indicou uma data muito posterior de 1512. No entanto o seu nascimento foi, provavelmente em algum momento entre 1501 e 1507.

Maria Bolena

Tal como acontece com Ana, é incerto quando seus dois irmãos nasceram, mas parece claro que sua irmã Mary era mais velha que Ana. Os filhos de Mary claramente acreditavam que sua mãe tinha sido a mais velha. A maioria dos historiadores concordam que Mary nasceu em 1499. O neto de Mary conquistou o título Ormonde, em 1596, baseado no fato de que ela era a filha mais velha, o que Elizabeth I aceitou. Além disso, Mary casou-se primeiro, e por costume, a filha mais velha sempre se casava mais jovem. Seu irmão George nasceu por volta de 1504.

O debate acadêmico sobre o nascimento de Ana concentra-se em duas datas importantes: 1501 e 1507.Eric Ives, um historiador e especialista legal britânico, defende a data de 1501, enquanto Retha Warnicke, uma estudiosa americana que também escreveu uma biografia de Ana, prefere 1507. A peça-chave de provas escritas sobreviventes é uma carta que Ana escreveu em 1514. Ela escreveu em francês a seu pai, que ainda estava morando na Inglaterra, enquanto Ana estava completando sua educação nos Países Baixos. Ives afirma que o estilo da carta e sua escrita madura provam que Ana deveria ter uns treze anos na época de sua composição, enquanto Warnicke argumenta que os erros de ortografia e erros gramaticais numerosos mostram que a carta foi escrita por uma criança. Na opinião de Ives, esta também seria em torno da idade mínima para que uma menina pudesse ser uma dama de honra, como Ana foi para a regente, Margareth de Áustria.
Esta opinião é corroborada por um cronista do final do século16 que escreveu que Ana tinha vinte anos, ao retornar da França. Estes resultados são contestados pela Warnicke em vários livros e artigos, mas as evidências não são conclusivas sobe nenhuma data.

Os avós de Ana incluem um Lord Mayor de Londres, um duque, um conde, duas senhoras aristocráticas e um cavaleiro. Um deles, Geoffrey Bolena, havia sido um mercador e comerciante de lã antes de se tornar Lord Mayor. A família Bolena veio originalmente de Blickling, em Norfolk, quinze milhas as norte de Norwich. Na época do nascimento de Ana, a família Bolena era considerada uma das mais respeitadas da aristocracia inglesa. Entre seus familiares, conta ainda com os Howards, uma das famílias proeminentes do país. Ela certamente foi mais nobre do que qualquer Jane Seymour ou Catherine Parr, duas das esposas posteriores de Henrique VIII, porém menos que sua predecessora Catarina de Aragão.

A grafia do nome Bolena foi variável. Ás vezes, ele era escrito como Bullen, daí as cabeças dos touros que faziam parte do brasão de sua família. Na corte de Margareth de Áustria, na Holanda, Ana está listada como Boullan. De lá, ela assinou a carta para o pai como Anna de Boullan. Ela é também referida como “Anna Bolina”, nome na maioria dos retratos dela.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s