Conflito com o Rei

O rei e sua rainha gozavam de uma convivência razoavelmente feliz, com períodos de calma e carinho. A inteligência afiada, a perspicácia política e costumes modernos de Ana Bolena, embora desejáveis de uma amante, eram inaceitáveis em uma esposa. Uma vez, ela foi denunciada por ter conversado com seu tio em palavras que “não devem ser usadas para um cão”. Depois de um natimorto ou aborto no Natal de 1534, Henrique estava discutindo com Cranmer e Cromwell a possibilidade de deixar Ana sem ter que voltar para Catarina. Nada veio disso já que o casal real se reconciliou e passou o verão de 1535 em viagens. Nesse ínterim, ela passou mais tempo do que o marido perguntando sobre o estado das casas religiosas e oferecendo ajuda.

Jane Bolena, Lady Rochford,

Em outubro, ela estava novamente grávida.
Há rumores que ela teria se queixado à sua cunhada, Jane Bolena, Lady Rochford, que Henrique não possuía nem habilidade, nem virilidade: “Henrique não foi nem irreverente, nem vulgar nem particularmente vigoroso.”

Ana era considerada culpada pela tirania do governo de seu marido, tendo sido referida por alguns de seus súditos como “meretriz do rei” ou “prostituta má”. A opinião pública voltou-se mais ainda contra ela após sua incapacidade de produzir um filho. Ela afundou ainda mais baixo após a execução dos seus inimigos Sir Thomas More e o bispo John Fisher. No entanto, com sua prisão, julgamento e execução, a opinião pública em Londres e no continente passou para simpatia a ela, e desaprovação do comportamento de Henrique.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s