Carta escrita por Ana Bolena para Maria Bolena

Impressa pela primeira vez em 1769 como parte de um artigo escrito por um autor anônimo comparando as maneiras do século 18 com as do século anterior a este, uma suposta carta de Ana Bolena escrita para Maria Bolena, sua irmã, algum momento após 1524, foi publicada.

O autor anônimo escreveu que a carta lhe foi dada por um amigo que lhe garantiu que esta foi escrita pela própria Ana Bolena antes dela se tornar rainha. Elizabeth Norton escreve que o próprio autor questionou a autenticidade, mas que publicou do mesmo jeito apenas “mordenizando o estilo para a conveniência de meus leitores”.

Seria maravilho se a carta fosse verdadeira, uma vez que isso nos daria alguma idéia de como foram os primeiros anos de Ana assim que ela chegou á corte inglesa. A carta, entretanto, é considerada pela maioria dos historiadores como falsa.

Querida Maria,
Fui na cidade há quase um mês, e não posso dizer que encontrei alguma coisa em Londres extremamente agradável, levantamo-nos no final da manhã, raramente antes das seis horas, e sentamo-nos tarde da noite, deitando na cama quase antes das dez, e eu estou muito cansada disso, e não é pela abundância de coisas agradáveis que eu estou ficando a cada dia com mais impaciência para voltar ao país. Minha mãe, minha mãe indulgente, comprou-me ontem, em um mercado de Cheapside, três novas camisas que custam quatro pences cada, e em breve eu terei um par novo de sapatos, para o o baile do Lorde de Norfolk, que irão custar três xelins. A vida irregular que tenho tido desde a minha vinda a este lugar têm diminuído bastante meu apetite; você sabe que eu conseguia comer quase um quilo de bacon e uma caneca de cerveja no meu café da manhã, mas aqui no país, acho bem difícil passar da metade desta quantidade, embora eu deva admitir que estou ansiosa para o almoço, que aqui é inescrupulosamente adiado até as doze horas pelas suas famílias educadas. Joguei ontem em Hotcockles na noite passada com o Senhor de Leicester; o Senhor de Surrey também estava lá, um rapaz muito elegante e jovem, que cantou uma canção de sua própria autoria para a filha do Senhor Kildare, que foi bem aprovada, e meu irmão sussurou-me que tinha uma caso com Geraldine, então Lorde de Surrey ainda têm sua amante, a melhor mulher da época. Eu deveria estar feliz em vê-la, pois ouvi dizer que ela é tão boa quanto bonita. Ore, minha querida Maria, e cuide das avez durante minha ausência, pois eu mesma alimentava as pobrezinhas: se Margery têm lhe dado o pior tipo de comida, eu ainda deveria estar contente por eles terem dado.
Adieu, minha querida Maria, eu vou à missa agora, e você deve ser rápida em suas orações, pois agora você têm o mais gentil amor de sua
Ana Bolena

Um dos motivos para não se crer na veracidade da carta é que além de um estilo de escrita diferente da época de Ana, existem erros históricos marcantes:

  • A referência ao Senhor de Leicester está incorreta, pois ele só ganhou este título quando Elizabeth I foi coroada.
  • Elizabeth Fitzgerald (conhecida como Geraldine) só nasceu em 1527 e não existe nenhuma evidência de que ela tenha sido amante de Surrey.
Traduzido do artigo 'Supposed letter by Anne Boleyn' escrito por Natalie Grueninger.
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s