Henrique VIII teve um caso com Anne Hastings?

Henrique VIII em 1520.Em maio de 1510, Henrique VIII supostamente teve um desvio do leito conjugal de Catarina de Aragão, tendo um caso com Anne, Lady Hastings, uma irmã de Eduardo Stafford, Duque de Buckingham. Na verdade, livro após livro afirma categoricamente que Anne foi amante de Henrique, pelo menos por um curto período de tempo.

Anne era a filha mais velha de Henrique Stafford, Duque de Buckingham (executado em novembro de 1483 por ter se rebelado contra Ricardo III) e Katherine Woodville, a irmã mais nova de Elizabeth Woodville, rainha consorte de Eduardo IV. O marido de Anne, George Hastings, tornou-se o primeiro Conde de Huntingdon em 1529. Seu avô William, Lord Hastings, também havia sido executado por Ricardo III.

George nasceu em 1486/87, enquanto Anne poderia ter nascido até 1484, fazendo ela alguns anos mais velha do que Henrique VIII, que nasceu em 1491. Anne e George se casaram em dezembro de 1509. Foi o segundo casamento de Anne, ela era viúva de Sir Walter Herbert, filho ilegítimo de William Herbert, Conde de Pembroke.

Elizabeth, a irmã mais velha de Anne, casou-se com Robert Radcliffe, Lord Fitzwalter. Ambas as mulheres serviram a Catarina de Aragão, e foi aí que o problema começou. Don Luiz Caroz, embaixador espanhol, escreveu em 28 de maio de 1510:

O que tem acontecido ultimamente é que as duas irmãs do Duque de Buckingham, ambas casadas, vivem no palácio. Uma delas é a favorita da rainha, e a outra, diz-se, é muito apreciada pelo Rei, que tem ido atrás dela. Outra versão é que as intrigas de amor não são do Rei, mas de um homem jovem, o seu favorito, de nome Conton, que tinha sido mordomo do falecido Rei. Esse Conton, carregado nas intrigas do amor, dizem, pelo rei, e essa é a versão mais crível, o Rei tem mostrado grande desprazer com o que eu vou contar. A favorita da Rainha tem estado muito ansiosa com a questão de sua irmã, e tem se juntado ao Duque, seu irmão, com seu marido e o marido da irmã, a fim de consultar sobre o que deve ser feito nesse caso. Anne StaffordA consequência do conselho dos quatro era de que, enquanto o Duque estava no apartamento privado de sua irmã, da qual tem sido suspeita de intriga com o Rei, Conton entrou [no quarto] para falar com ela, viu o Duque, que o interceptou, brigou com ele, e o final de tudo foi que ele foi severamente criticado com muitas duras palavras. O rei ficou tão ofendido que repreendeu o Duque com raiva. Na mesma noite o Duque saiu do palácio, e não entrou ou voltou lá por alguns dias. Ao mesmo tempo, o marido da senhora a raptou e a colocou em um convento a 60 milhas daqui, onde ninguém pode vê-la. O rei entendeu isso a partir da irmã, que é favorita da Rainha, no dia depois que um se foi, e o outro se foi do palácio, e seu marido com ela. Acreditando que havia outra mulher empregada pela favorita, dizem, para ir ao palácio insidiosamente e espiar cada momento não visto, a fim de contar a Rainha [as histórias], o Rei teria gostado de expulsar a todos, só que isso teria parecido a ele um escândalo muito grande. Depois disso, quase toda a corte sabia que a Rainha estava aborrecida com o Rei, e o Rei com ela, e portanto, essa tempestade passou entre eles. Eu falei com o frade sobre isso, e queixei-me de que ele não tinha me contado isso, lamentando que a Rainha estava se irritando, e disse para ele que eu pensava que a Rainha deveria ter agido nesse caso, e como ele, na minha opinião, deveria ter se comportado. Pois nesse caso eu acho que entendo a minha parte, sendo um homem caso, e tendo muitas vezes tratados com pessoas casadas com assuntos semelhantes. Ele contradisse com veemência, que era a mesma coisa que negar o que havia sido oficialmente proclamado. Ele me disse que aquelas senhoras não tinham feito nada daquilo, e me disse bobagens, e evidentemente não acredito no que ele me disse. Eu não falarei mais sobre esse assunto. Eu falei com ele a fim de [ele] tentar [fazer alguma coisa], já que eu não podia, de tal qual maneira discutir com ele alguns assuntos pendentes, e [para lembrá-lo] de que ele nunca deveria considerar-me um estranho nesses assuntos, mas até esse momento eu não tenho achado-o útil para mim de nenhuma forma. Ele é teimoso, mas as senhoras inglesas desta casa assim como as senhoras espanholas que estão perto da Rainha são bastante simplórias, temo que a Rainha deve se comportar mal em alvoroço. Ela já faz isso, porque ela não tenta esconder por nenhum meio a sua má vontade para com Conton, e o rei está muito triste por isso.

Elizabeth Stafford‘Conton’ é identificado pelo redator como William Compton, camareiro de Henrique VIII. Um detalhe que muitas vezes é adicionado a este conto é que Buckingham gritou para Compton: “As mulheres da família Stafford não são jogos para os Compton  e nem para os Tudor!” A citação não aparece no relatório do embaixador, e de fato, parece que Buckingham nunca disse isso. Ao invez disso, o comentário foi feito pela primeira vez pela biógrafa de Catarina, Garrett Mattingly, em sua descrição do incidente: “Se for lealdade à rainha ou a sua família, a irmã mais velha alarmou o seu irmão, que surpreendeu Compton em sua câmara. Buckingham estava furioso. As mulheres da família Stafford não eram um jogo para os Comptons e nem para os Tudors.” Em algum momento o comentário de Mattingly foram colocados na boca de Buckingham.

Mas Anne foi realmente amante de Henrique? Nada indica no relatório do embaixador, que a propósito, é a única fonte do incidente, quão longo foi o relacionamento, se é que existiu. Eles poderiam ter sido amantes, ou ela poderia ter ido em direção a um caso que foi interrompido com a intervenção da irmã de Anne e do Duque. Alternativamente, eles poderiam facilmente terem tido um flerte inofensivo ou jogarem o jogo do amor cortês, e também é possível que não tenha acontecido nada além do comum com o rei e Anne. A raiva do Rei pode ter sido causado pela irritação pela irmã de Anne e o irmão terem virado a cabeça da rainha com suas suspeitas, ou ele pode ter ficado irritado porque Buckingham repreendeu um de seus cortesãos favoritos, e a rainha da Rainha pode ter vindo por causa do sumiço de suas damas.

Catarina de AragãoNo livro ‘A Princesa Leal’, de Philippa Greogry é mostrado que a irritação da Rainha se deve ao fato de suas damas terem sido levadas do palácio por Buckingham sem sua permissão. No livro, Margaret Pole conta a Catarina que Anne tem visto William Compton, e que durante a briga que ele teve com Buckingham, o rei defendeu seu favorito. Depois, Buckingham, Elizabeth, Hastings e Anne saíram da corte. A Rainha se mostra preocupada pois ‘o antigo rei não teria conquistado o trono sem o apoio de Buckinham’, enquanto Henrique o chama de arrogante e diz que ‘[ele ficará fora] até estar pronto para pedir desculpas’. Mais tarde, no livro, Catarina descobre que Henrique pagou para que Compton servisse de escudo, pois o Rei havia tido realmente um caso com Anne. Em uma conversa privada com a Rainha, Henrique confessa que Anne era virgem e que seu marido, George, era impotente. Como se bem sabe, na série de Philippa Gregory, Catarina consome seu casamento com Artur, mas mente para todos dizendo que era virgem. Depois de se deitar com Anne, Henrique diz a Catarina que soube como era uma verdadeira virgem, e que a partir daí, passou a desconfiar se Catarina tinha ou não consumado seu casamento com Artur.

No Ano Novo de 1513, o rei presenteou Anne com um copo de ouro e prata com peso acima de 30 onças (quase 1kg). Este foi um grande presente para uma dama de companhia, Neil Samman aponta, mas ele também observa que a lista que representa os presentes também não está completa: ela representa apenas um dos vários ourives empregados para fazerem presentes naquele ano. O presente de Anne é ofuscado pelo que consta que Catarina de Aragão ganhou: Duas grandes jarras pesando mais de 575 onças (cerca de 16kg) custando mais de 143 libras. Além disso, tanto Anne quando sua irmã Elizabeth receberam presentes de Henrique, por isso é possível que Elizabeth tenha recebido um presente comparável à o de sua irmã.

O nome de Anne continuou, no entanto, a ser vinculado com o de William Compton, mesmo depois de 1513, quando ele se casou com uma senhora de nome Werburga, que era viúva de Sir Francis Cheyne e filha de Dir John Brereton. Em alguma data não especificada, de acordo com Barbara Harris, Compton tomou o sacramento como prova de que ele não havia cometido adultério com Anne. Se isso era ou não verdade, em 1523, Comtpon fez um testamento em que deixou uma parte de suas terras para Lady Hastings, o que, observa Harris, é bem incomum para um homem dar a uma mulher com a qual não tinha uma relação íntima. Compton morreu da doença do suor em 1528, especificou ainda que missas deveriam ser feitas para a alma do rei, rainha, Senhora Hastings, ele mesmo e sua esposa.

Edward StaffordEdward Stafford, Duque de Buckingham, mais tarde voltou às graças do rei, e esteve presente no casamento da irmã de Henrique. Ele, entretanto, tinha sangue Plantagenete e númerosas conexões por casamento com o resto da aristocracia, e tornou-se um objeto da suspeita de Henrique. Durante 150, Buckingham tornou-se suspeito de ações potencialmente traiçoeiras, e Henrique VIII autorizou uma investigação, tendo o próprio Rei examinado as testemunhas contra ele, reunindo provas suficientes para um julgamento. O Duque foi convocado no Tribunal em abril de 1521, sendo preso e colocado na Torre. Ele foi acusado de ouvir profecias sobre a morte do Rei, com a intenção de matar o Rei. A mente do rei estava decidido a condená-lo, e ele foi executado na Tower Hill em 17 de Maio de 1521.

Embora Thomas More tenha reclamado que as evidências chaves para a condenação de Buckingham eram boatos, Guy (1988) concluiu que este foi uma das poucas execuções no reinado de Henrique onde o acusado era ‘quase certamente culpado’.

O que aconteceu ou deixou de acontecer entre Anne, Henrique e Compton, parece não ter alterado o carinho que Hastings tinha para com Anne. Em 1525, ele escreveu para ela “com todo o meu coração, eu recomendo-me a vós como aquele que está mais feliz em saber que você esteja feliz e em boa saúde”, e em seu testamento ele a tratou muito generosamente.

Bibliografia:
HIGGINBOTHAM, Susan. ‘Was Henry VIII Having an Affair with the Duke of Buckingham’s Sister?’. Acesso em 01 de dezembro de 2012.
Edward Stafford, 3rd Duke of Buckingham‘. Acesso em 01 de dezembro de 2012.

Anúncios

3 comentários sobre “Henrique VIII teve um caso com Anne Hastings?

  1. Gostei da observação da Karen. “Anas e Catarinas”, na vida de Henrique Vlll, já estive atenta a estes “nomes significantes” para ele. Me dá a impressão de que fizeram grandes marcas na vida deste monarca. Imagino que nesta época havia uma grande variação de outros nomes femininos que poderia se ter como opção. Qual teria cido a razão que o leva a se deter a estes…..? O que teriam estes “Sons Significantes” que o deteram…??? E assim é que somos em nossa estrutura subjetiva, nem mesmo um Rei é impedido de sua verdade incosciente !

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s