Exposição ‘A vida e morte das Rainhas e Consortes’

As efígies esculturais nos túmulos oferecem uma fascinante comparativa de retratos pintados. A exposição ‘Queens and Consorts: Likeness in Life and Death’ concentra-se em uma pequena seleção de retratos de rainhas e consortes no século XVI, comparando-as com as efígies esculpidas das tumbas reais da Abadia de Westminster com retratos, a fim de estudar o processo que ocorreu entre as imagens que os representam em vida e aqueles que as memorizaram na morte.

Esta comparação será explorada na National Portrait Gallery através de cópias galvanotípicas das efígies. Estes foram feitos pela empresa Birmingham de Elkington & Co. no final do século XIX, e foram baseadas em moldes de gesso feitas por Domenico Brucciani. A efígie de Elizabeth, por exemplo, pode ser comparada tanto com um retrato dela como uma jovem rainha, ou com a magnífica representação sua no retrato ‘Ditchley’, feita por Marcus Gheeraerts.

A exposição será do dia 12 de junho de 2013 ao dia 2 de Março de 2014 e terá entrada livre.

Fonte: National Portrait Gallery

Anúncios

5 comentários sobre “Exposição ‘A vida e morte das Rainhas e Consortes’

  1. Não compreendi esse trecho: […] através de cópias eletrônicas das efígies. Estes foram feitos pela empresa Birmingham de Elkington & Co. no final do século XIX, e [….].
    Como assim, cópias eletrônicas no final do século XIX? Ou entendi equivocadamente? Me ajudem.

    • É isso mesmo. De acordo com o site, as cópias eletrônicas das efígias foram feitas pela pela empresa Birmingham de Elkington & Co., no final do século 19.

      • Volto a questionar “cópias eletrônicas, no final do século XIX. É absurdo, pois ainda não existia eletrônica neste século. Tudo era mecânico. Mal mal a lâmpada e o telefone davam seus primeiros passos, mas nada eletrônico. A eletrônica apareceu com o termo por volta de 1920, ou mais. Válvulas talvez nos rádios bem rudimentares deste período, mas falar em cópias eletrônicas, me desculpe…Me acudam!!! Please, help me !!

  2. De acordo com o site:

    ‘This comparison can be explored in the Gallery through the display of electrotype copies of the effigies. These were made by the Birmingham firm of Elkington & Co. in the late nineteenth century’..

    Decidi reformular a tradução para:

    ‘Esta comparação será explorada na National Portrait Gallery através de cópias galvanotípicas das efígies. Estes foram feitos pela empresa Birmingham de Elkington & Co. no final do século XIX,’

    Electrotype é traduzido como eletrotipia ou galvanotipo, sendo que ambos significam:
    ‘Procedimento de galvanoplastia que permite obter a reprodução de gravuras, de caracteres de impressão etc.; Eletrotipia’ [Aulete].

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s