As jóias da Rainha

Catarina Howard foi a quinta das seis esposas de Henrique VIII e uma das duas que  terminaram suas vidas em cima de um andaime. Adolescente quando se casou com o rei, Catarina  foi Rainha da Inglaterra de julho de 1540 a fevereiro de 1542 – apenas 17 meses – sendo os três últimos meses passados em prisão domiciliar.

A partir do momento que se tornou rainha consorte em 1540, Catarina preocupou-se em reinventar a moda feminina da corte real. A influência da falecida esposa do rei, Jane Seymour, ainda podia ser sentida no pesado capelo inglês nas quais ela insistia que suas damas usassem. O embaixador francês registrou com agrado que a nova rainha exigiu o retorno às modas parisienses favorecidos por Ana Bolena, o que significa que os atrativos capelos franceses estavam novamente em voga. 

Henrique mostrou seu amor por Catarina regando-a com presentes caros condizentes com uma rainha. Como uma adolescente, a vivaz e glamorosa Catarina era uma noiva pouco adequada para o idoso e gordo Henrique VIII. A extravagância do rei deixou Catarina tonta de prazer, pois ela nunca havia conhecido tal generosidade – apesar de ser parte dos Howard, a família de Catarina era muito pobre. Embora Catarina provavelmente não amava Henrique, ela certamente estava feliz por tê-lo como marido.

Todos os dias, a rainha Catarina aparecia em um vestido novo, e adorava ostentar a linda coleção de jóias reais que eram agora dela por direito. Além da própria coleção, acumulada por outras rainhas ao longo de gerações, Catarina também usava dezenas de outras jóias que lhe foram dadas como presentes pessoais por seu marido de meia-idade. A rainha ganhou caixas de jóias ornamentadas para abrigar sua nova coleção, relógios feitos de ouro e prata para decorar seus apartamentos. Para seu pescoço, Catarina ganhou uma impecável colar de pérolas no Natal, uma gargantilha de ouro com suas iniciais gravadas em diamantes, contas de ouro decoradas com esmalte preto, esmeraldas com losangos de ouro, broches, crucifixos, quatro colares de diamantes, cruzes cheias de jóias para seus corpete e delicadas esferas de ouro importadas da Espanha. Uma das jóias favoritas da Rainha era um pesado broche de ouro que seu marido lhe deu na Festa de Todos os Santos, que continha cenas esculpidas em rubi e diamante da vida de Noé.

Catarina também possuía uma coleção de livros de  tirar o fôlego, que ela usava como acessórios de moda. Um dos livros era de ouro com um pequeno relógio dentro da capa, outro era decorado com 27 rubis e 43 pérola; outro era encadernado com couro branco, verde e azul, com safiras em todos os lados e 8 rubis decorativos na capa. Geralmente, esses livros eram pendurados na cintura da Rainha em uma corrente de ouro ou prata. Os únicos livros de Sua Majestade que realmente eram usados para a finalidade de leitura era uma pequena cópia do Novo Testamento e um outro livro com versículos bíblicos – todos essenciais em uma Corte onde a religião era uma prática diária da vida das pessoas.

No ano ano-novo de 1541, quando as neves do inverno vieram (os invernos no século 16 eram geralmente muito mais frios do que são hoje, e o verão muito mais quentes), o guarda-roupa de Catarina foi ampliado. A rainha recebeu, entre outros presentes, ‘uma veste contendo oito diamantes e sete rubis’ e um colar de ‘seis diamantes lapidados em tabla e cinco rubis muito bonitos, separados por pérolas’; uma manta de veludo preto forrado de zibelina, pendendo de uma corrente de trinta pérolas, foi ainda ornamentada com rubis e pérolas enfiadas em correntes de ouro.

Quando Catarina Howard foi decapitada, suas magníficas jóias foram inventariadas por Sir Thomas Seymour, que as levou de volta para o rei. Dezoito meses mais tarde, elas enfeitariam a sexta esposa de Henrique, Catarina Parr, e depois suas filhas, Rainha Maria e Rainha Elizabeth. No século seguinte, Anne da Dinamarca e Henrietta-Maria da França e outras tantas rainhas usariam algumas das peças que outras horas ornamentaram Catarina. Mas a coleção de jóias em sua totalidade não sobreviveu por muito mais tempo do que a própria Catarina – a nova esposa do rei, Catarina Parr, não via muita utilidade nas peças ostensivamente católicas da coleção de Catarina, e também teve que mudar todas as iniciais de ‘H’ (Howard) para ‘P’ (Parr). Maria e Elizabeth tiveram muitas das jóias derretidas ou reformuladas de Catarina Parr, assim como Anne da Dinamarca e Henrietta-maria. No momento que a guerra civil veio em 1641 – exatamente cem anos depois que Catarina usou as jóias da Rainha pela última vez – grande parte da coleção há havia sido alterada e durante a breve existência da Grã-Bretanha com o republicanismo de 1650 as últimas peças desapareceram completamente.

Bibliografia:
RUSSEL, Gareth. ‘Catherine Howard’s Jewellery Collection’. Acess: 08 agos 2013.
FRASER, Antonia. As Seis Mulheres de Henrique VIII. Tradução de Luiz Carlos Do Nascimento E Silva. Rio de Janeiro: BestBolso, 2010.
BELL, Rachel. ‘The Trials and Deaths of Anne Boleyn & Katherine Howard’. Acess: 08 agos 2013.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s