Sir Edward Borough: o primeiro marido de Catarina Parr

Sir Edward Borough

Sir Thomas Borough de Gainsborough era um parente distante de Sir Thomas Parr, pai de Catarina Parr. Poucos anos depois de ter conseguido o baronato, seu filho, Sir Eduardo Borough, foi declarado louco e preso em sua própria casa, Gainsborough Old Hall. Após sua prisão, seu filho, Thomas, assumiu o cargo de chefe da família.

Tanto Sir Thomas quanto sua esposa, Agnes Tyrwhite, eram parente doa Parr e o casamento entre as famílias era visto como adequado. O filho mais velho de Thomas, Eduardo, estava em seus vinte e poucos anos, e apesar de que quase nada se sabe sobre sua pessoa, parece que a saúde o mantinha em uma condição frágil – se ele era frágil ou se tinha herdado as sementes da loucura de seu avô é incerto. Seja qual for a verdade, Eduardo era competente o suficiente para que seu pai permitisse a ele os deveres e responsabilidades de sua herança.

Na primavera de 1529, Catarina, aos dezessete anos, partiu para Lincolnshire para casar-se com Sir Eduardo Borough, levando com ela um presente de casamento de sua mãe, duas pulseiras de ouro e um rosário.

Durante séculos, historiadores têm confundido Lorde Borough, o avô, com o neto, Sir Eduardo. A história da jovem Catarina sendo mandada para se casar com um velho lunático era uma história maravilhosa, cheia de drama. No entanto, Edward – o louco –  morreu em 1528, um ano antes de Catarina casar-se com seu neto, Edward. A verdade, embora não tão lúgubre, também teve seus momentos de drama.

A vida em Gainsborough Old Hall com um marido estranho e um homem com ataques de fúria, deveria ter assustado Catarina. O velho Lorde Borough havia morrido um ano antes, mas a lembrança de sua loucura ainda era viva na casa. Seu sogro, Thomas, governava a família com mãos de ferro, exigindo obediência absoluta. Algum tempo depois de seu casamento, o sogro Catarina teve outra nora, Elizabeth Owen, que foi expulsa da casa junto de seus filhos, declarados bastardos. O marido de Catarina vivia com medo de seu próprio pai.

Em maio de 1533, durante as celebrações da coroação de Ana Bolena, o sogro de Catarina foi severamente repreendido por ter rasgado o brasão de Catarina de Aragão de sua barcaça. Tendo sido nomeado Lorde Chamberlain da família Bolena, ele usou uma túnica e manto de tecido branco e arminho. Depois, tendo se envolvido com os assuntos de estado, Sir Thomas acabou sendo um dos vinte e seis pares convocados em maio de 1536 para julgar a rainha.

A casa de Borough poderia ter sido onde Catarina foi introduzida pela primeira vez com a nova religião, mas seu dever não era discutir religião, e sim ter filhos. Ela não estava habituada à tirania paterna da família Gainsborough. Se Sir Thomas tentou intimidar Catarina, não teve êxito.

Rascunho de Holbein, Catarina Parr ou Agnes Tyrwhitt.Curiosamente, parte do dote de Catarina não tinha sido pago, o que pode ter contribuído para um clima ruim na casa. No testamento de Maud Parr, em 1529, ela escreveu: ‘Estou em dívida com Sir Thomas Borough, cavaleiro, pelo casamento da minha filha’. O registro histórico se Catarina esteve ou não grávida é misterioso. Se ela ficou, certamente nenhum sobreviveu á infância. Catarina Parr nunca falou disso, e não há registros de crianças de Sir Eduardo.

Por um tempo, Catarina e Eduardo viveram com a família de Thomas em Gainsborough Old Hall. Se Catarina estava com saudades de casa ou infeliz, o fato é que ela escrevia com frequência para sua mãe pedindo conselhos. Ela viajou para o norte em 1530, e é provável que a tenha visitado. Catarina e Eduardo acabaram se mudando para uma das casas de seu sogro, que era a cerca de dez milhas de Gainsborough. Era uma residência modesta, mas pelo menos Catarina estava afastada de seu sogro, e estava em uma casa onde ela era a única senhora. Ela assumiu o controle de sua fortuna, mas com a alegria de escapar de seu sogro controlador, veio a trágica notícia da morte de sua mãe, menos de um ano depois que ela se mudou.

Um ano e meio após a morte de sua mãe, o casamento de Catarina e o frágil Eduardo chegou ao fim. na primavera de 1533.  Incapaz de permanecer na casa de seu sogro, Catarina já não tinha vínculos com os Borough e provavelmente estava mais do que feliz em se livrar deles. Após um casamento de quatro anos, Catarina viu-se como uma viúva de pouco mais de vinte anos, com pouco dinheiro, sem casa e sem o apoio da família de seu falecido marido.

Bibliografia:
Sir Edward Borough: First Husband of Katherine Parr‘. Acesso em 12 de Maio de 2014.
Catherine Parr‘. Acesso em 12 de Maio de 2014.
Edward Burgh‘. Acesso em 28 de Maio de 2014.

Anúncios

3 comentários sobre “Sir Edward Borough: o primeiro marido de Catarina Parr

  1. Quando o Henrique disse que iria se casat com Catarina Parr alguns de seus conselheiros disseram “mas o senhor vai se casar com uma mulher que já foi de outros dois homens?” Kkk

    • Essa foi a minha idéia ao trazer mais textos sobre Catarina Parr: fazer com que as pessoas percebam quem ela foi e como ela chegou a ser a última esposa do rei, sendo ainda a única que se casou novamente depois de tê-lo como marido.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s