O Futebol na Era Tudor

Na Era Tudor, futebol era um jogo perigoso. Jogadores modernos podem fingir lesões, mas no século 16 homens morriam mais jogando futebol do que combatendo com espadas: entre 1500 e 1575, sete jogadores morreram durante um jogo entre vilas inglesas. O único esporte mais perigoso que futebol era arco e flecha. Dos sete homens que morreram, dois foram acidentalmente esfaqueados por uma faca carregada pelo oponente. Outros sofreram ferimentos internos por quedas pesadas, enquanto um morreu por causa de uma perna quebrada.

O futebol foi popular na Inglaterra Tudor por muitos anos, mas os registros mostram que o esporte era violento, com confrontos físicos, resultando em homens gravemente feridos ou acidentalmente esmagados. O futebol não tinha limite de jogadores – às vezes uma aldeia inteira jogava contra outra, e era muito parecido com o futebol americano de hoje, mas sem os acessórios de proteção.

As regras também permitiam que aqueles que jogassem pegassem a bola com as mãos e a jogassem para outros jogadores, bem como jogá-la na rede do adversário. A bola era feita de bexiga de porco recheada com cabelo. Obviamente, as redes não eram localizadas em cada extremidade de um campo do tamanho que conhecemos hoje: na Era Tudor, eles podiam ter mais de um quilômetro e meio. Sendo o campo tão grande e muitos os participantes, logicamente a partida não era curta – um jogo poderia durar horas ou dias. Ao contrário de jogos de cartas e duelos de espadas, o futebol era visto como um esporte para pobres e, como resultado, a nobreza não jogava.

Um escritor desconhecido da Era Tudor descreveu o futebol:

‘O futebol é mais uma luta do que um jogo… às vezes seus pescoços são quebrados, por vezes, as costas, às vezes, as pernas… O futebol incentiva a inveja e ódio… às vezes lutando, assassinando e com uma grande perda de sangue.

Na Inglaterra Tudor, o esporte era fortemente controlado pelo governo. O cidadão comum raramente tinha a oportunidade de jogar, pois o governo considerava mais importante que eles estivessem aptos para trabalhar. Em 1512, foi aprovada uma lei que proibia a pessoa comum de praticar uma série de jogos, como tênis, cartas e dados. Era só no Natal que as regras eram uma pouco afrouxadas, por causa da comemoração de um feriado religioso.

A opinião geral era de que a classe trabalhadora deveria gastar seu tempo em casa ou no trabalho, e que qualquer forma de jogo poderia sair do controle e as autoridades poderiam perder seu domínio sobre a população.  Mas durante o reinado de Henrique VII e grande parte do reinado de Henrique VIII o futebol não foi proibido: somente em 1540 um lei foi criada proibindo o esporte, uma vez que as vítimas do futebol invariavelmente eram jovens, fortes e hábeis – aqueles necessários para compor os exércitos.

Em um registro de 20 de Fevereiro de 1523, em Allerston, North Yorkshire, John Lagbern estava jogando futebol com Roger Bridkirk. Ambos estavam correndo atrás da bola e colidiram um com o outro. Roger caiu em cima de John, cujo corpo foi esmagado – ele morreu imediatamente. Em 20 de Fevereiro de 1508, Thomas Bryan estava jogando em Yeovilton, Somerset, e tinha uma faca pendurada em seu cinto.  Ele caiu sobre ela enquanto corria, e se esfaqueou, morrendo.

Um jogo semelhante com o futebol Tudor é jogado todos os anos na Terça-Feira Gorda em Ashbourne, Derbyshire: levando dois dias, o jogo envolve milhares de jogadores. Os gols estão a quase cinco milhas de distância e há poucas regras.

Bibliografia:
COOPER, Rob. ‘The not-so-beautiful game! More people died playing football than SWORD-FIGHTING in Tudor times, historian discovers‘. Acesso em 10 de Abril de 2014.
Tudor Football: Facts and Information‘. Acesso em 10 de Abril de 2014.
Tudor Sports and Pastimes‘. Acesso em 10 de Abril de 2014.
Tudor Sports‘. Acesso em 10 de Abril de 2014.

Anúncios

5 comentários sobre “O Futebol na Era Tudor

    • Nunca vi nenhum historiador de respeito dizer isso. Acredito que esse tipo de coisa tenha a ver com o mito da barbaridade dos “bárbaros” da idade média.

      • Pois é Sora, eu ouvi essa história qdo eu estava no colégio (ou seja, há mtoooooo tempo rsrsrs) mas sem nenhum embasamento científico. Lembro que a prof apenas comentou isso e acabei guardando na minha memória. Quem sabe pode ser apenas fruto da imaginação dela …

  1. Provavelmente dela. Eu, por exemplo, ouvi na faculdade que os teatros elisabetanos eram super sujos, com as pessoas mijando e fazendo cocô ali mesmo. Fala sério! Naquela época as pessoas já entendiam que a sujeira atraía doenças, e as ruas eram sujas porque as pessoas jogavam o lixo na rua. Mas as residências e teatros, mesmos públicos, tinham sua limpeza.

    • Eu acho que esses professores acabaram “romantizando” tudo com base em uma grande imaginação …

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s