O casamento de Henrique VIII e Catarina Parr

'O casamento do rei Henrique VIII e Catarina Parr'. Artista desconhecido, séc. 18.Em 12 de Julho de 1543, Henrique VIII, de 52 anos de idade, casou-se pela última vez. Sua noiva era uma viúva rica, de 31 anos, chamada Catarina Parr. De acordo com Linda Porter, biógrafa de Catarina, vinte pessoas, incluindo as filhas do rei, lotaram o quarto da Rainha no Palácio de Hampton Court para testemunhar o rei Henrique VIII se casar com sua sexta esposa. Deve ter sido uma ocasião muito íntima, uma vez que o quarto media aproximadamente 10 por 14 metros. A Rainha Catarina Parr viria a ser a figura de mãe que a jovem Elizabeth e o jovem Eduardo nunca tiveram. Enquanto Maria era agora adulta e não havia a necessidade de ser uma mãe, Catarina e Maria tinham simpatia uma com a outra, embora fossem de religiões diferentes.

No ano seguinte a traição de Henrique por sua quinta esposa, ele estava constantemente depressivo e não dava sinais de que iria se casar de novo. No entanto, recuperada a sua auto-estima, Henrique deveria ter concluído que Catarina Parr era a mulher e madrasta ideal para seus anos de declínio. Mas está enganado quem acha o último casamento do rei não teve nada a ver com política: ‘o casamento com uma filha de uma família do Norte tão poderosa e respeitável trar-lhe-ia benefícios nessa região do reino, sempre tão agitada’.

Não há nenhum registro de que horas a cerimônia aconteceu ou o que Catarina estava vestindo, mas notou-se que ‘o rei desposou a rainha em privado e sem cerimônia’. O noivo, no entanto, estava entusiasmado pois disse os votos ‘com um semblante alegre’. A cerimônia foi conduzida por Stephen Gardiner, que em inglês fez as perguntas ao casal. Henrique, impaciente, respondeu a cada uma com um ‘sim’ em voz alta e, segurando a mão direita de Catarina, repetiu depois do bispo:

‘Eu, Henrique, recebo-te, Catarina, como minha esposa, para te ter e te conservar, deste dia em diante, para o melhor e para o pior, na riqueza e na pobreza, na saúde e na doença, até que a morte nos separe, e para isto empenho a minha palavra’.

Catarina respondeu com seus votos, acrescentando depois de ‘na saúde e na doença’:

‘ser donairosa e alegre na cama e na mesa, até que a morte nos separe, e para isto empenho a minha palavra’.

Henrique VIII e Catarina Parr, por Robert Smirke.Os vitorianos retrataram esta união como a de um tirano irascível com uma matrona digna. No entanto, os fatos são diferentes. Henrique estava à procura de uma esposa, não uma enfermeira ou dona de casa. Ele queria uma companheira para sua cama, que poderia lhe fornecer mais herdeiros e poderia levar o papel impressionante de rainha consorte a sério. Catarina, que havia desistido de outro homem para se casar com o rei, estava ciente de seus deveres.

Catarina levava a sério seus votos de casamento. Ela tomou banhos de leite ára manter sua pele macia e um dia após seu casamento ela ordenou que ‘perfumes finos’ fossem transportados para seu quarto em Hampton Court. Ela estava claramente determinada a deixar seu corpo e quarto os mais atraentes possíveis.

Henrique VIII em sua camisa de dormir deveria ser uma visão assustadora. Um ano antes de seu último casamento já tinha sido observado que ele ‘crescia diariamente’, ou seja, estava sempre engordando. A dor e a doença nas pernas haviam deixado sua marca. Muito em breve Henrique adoraria Catarina – mas ela poderia tê-lo amado?

No início, quase certamente não. Ela não poderia recusar uma proposta de casamento do rei, e com obediência e vontade, ela se convenceu de que o seu destino era a vontade de Deus. No entanto, Catarian também era uma mulher amorosa e otimista, bem como inteligente. Ela sabia que essa seria uma oportunidade única na vida.

Henrique não era simplesmente um monstro obeso, mas um homem solitário e infeliz após o desastre de seu casamento com Catarina Howard. Parr reconhecia sua necessidade de amor e atenção. As circunstâncias permitiram-lhe estabelecer rapidamente uma grande influência em sua vida. Não só o rei a cobriu de jóias e roupas bonitas, mas também confiou o país à sua regência, enquanto ele lutava na França pela última vez em 1544.

‘Apesar de ser uma ávida leitora de livros didácticos, os seus maiores prazeres eram as roupas, a música e a dança. Adorava animais e flores, mantinha bobos masculinos e femininos, e em geral dava a impressão de gostar das coisas boas da vida. Alegria e modéstia parecem ser as duas palavras mais utilizadas pelos seus contemporâneos para a descrever…’

(LOADES, 2010, pág. 150)

'Katherine attends King Henry VIII from John Cassell’s ‘History of England’.Henrique e Catarina compartilharam muitos interesses como caça, tiro com arco, música, mascaradas e livros. Ela era uma dançarina graciosa e ambos amavam os irmãos venezianos Bassano, músicos patrocinados por Catarina. Henrique, um homem culto, estava encantado em ter uma rainha que poderia inspirar respeito nos embaixadores e com quem ele poderia discursar.

Bibliografia:
LOADES, David. As Rainhas Tudor – o poder no feminino em Inglaterra (séculos XV – XVII). Tradução de Paulo Mendes. Portugal: Caleidoscópio, 2010.
HUTCHINSON, Robert. ‘Os últimos dias de Henrique VIII’. Tradução de Gonçalo Praça. Portugal: Casa das Letras, 2010.
GRUENINGER, Natalie. ‘King Henry VIII’s marriage to Katherine Parr‘. Acesso em 13 de Janeiro de 2014.
HODGMAN, Charlotte. ‘A love match?‘. Acesso em 13 de Janeiro de 2014.

Anúncios

4 comentários sobre “O casamento de Henrique VIII e Catarina Parr

  1. Li no wikipedia que eles discutiam muito por assuntos politicos e religiosos. Principalmente pelo fato de Catarina ser reformista. Sei que o wikipedia não é tao confiavel assim, mas aproveito para perguntar se isso confere realmente ou nao. :)

    • É verdade Ingrid! Acho engraçado toda essa idéia de que as coisas na Wiki estão erradas, porque eu nunca li nada errado lá! Rsrs, Enfim, pretendo fazer um artigo sobre isso, mas é verdade, tanto é que ela quase foi executada por isso, tendo que se desculpar com o rei.

  2. Parabéns pelos artigos.

    Gostaria de saber também se houve alguma influência não só dessa última rainha, mas de outras na reforma da igreja na Inglaterra. Sei que Ana Bolena foi quem mais se empenhou para a reforma, é isso mesmo?
    Obrigado,

  3. Qual foi o fim dela,já que ele amava e odiava todas com a mesma intensidade,na minha opinião Henrique foi o carrasco de todas as suas esposas.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s