Cadeira de rodas na Era Tudor

A cadeira de rodas é um aparato indispensável para milhões de pessoas com deficiência ao redor do mundo, lhes dando mobilidade e independência. Mesmo a cadeira de rodas mais básica, puramente manual, é bastante cara e faz uma enorme diferença para a vida de seus usuários. Atualmente, a cadeira de rodas são motorizadas e altamente sofisticadas e especializadas, muito elaboradas e com altas tecnologias. Obviamente, os eletrônicos são um produto da última parte do século 20, mas na realidade as cadeiras de rodas básicas já existiam a centenas de anos.

Os primeiros registros de um mobiliário com rodas é uma inscrição encontrada em uma pedra de ardósia na China e uma cama em um vaso grego, que remonta o século 6 a.C. No entanto, não se sabe exatamente por quem ou para que a cama era usada. Na China, três seculos mais tarde, bancos e cadeiras com rodas eram usados para levar tanto pessoas quanto objetos pesados. A distinção das funções só foi feita por volta de 525 d.C., quando imagens de cadeiras de rodas feitas especificamente para transportar pessoas começaram a aparecer em registros chineses.

Durante a Idade Média européia, aqueles com deficiência física acabavam dependendo da bondade da família, implorando por comida ou sendo expulso da cidade. Conforme o período foi passando e as pessoas acreditando nos direitos do indivíduo, afastando a noção feudal e medieval de que o mundo era simplesmente um lugar para ficar e sofrer, a mobilidade dos deficientes seria construída lentamente.

Cadeira de Filipe IIPor mais óbvio que possa parecer para nós hoje, idosos e deficientes nem sempre foram o público-alvo dos fabricantes de cadeira de rodas. Registros mostram que cadeiras de rodas estavam sendo usados durante o renascimento alemão durante os séculos 14 e 15. Em 1595, na Espanha, um veículo chamado “cadeira de inválido” foi feito para o rei espanhol Filipe II, que sofria de gota. A cadeira era feita de madeira muito pesada e tinha apoio para os pés, semelhante à cadeira de rodas de hoje. No entanto, o rei não tinha como  fazer a cadeira andar e precisava de alguém para empurrá-la. Em todo o caso, se você estivesse enfermo, inválido ou fosse deficiente, sua mobilidade dependeria de família ou funcionários.

Mas e os pobres da Era Tudor, que fossem paraplégicos ou inválidos e não tinham dinheiro para comprar uma cadeira de rodas? Provavelmente viveriam sua vida em uma cama ou em uma cadeira comum, sem qualquer mobilidade própria e dependendo dos outros. Aqueles que precisavam de uma cadeira de rodas simplesmente tinham que fazer ou encomendar uma, que obviamente não sairia barato e ainda sim necessitaria de alguém para ajudá-lo – feitas artesanalmente, as cadeiras eram grandes e improvisadas. Seria apenas em 1655 que um relojoeiro paraplégico chamado Stephen Farfler criou a primeira cadeira de rodas com propulsão própria.

Bibliografia:
ROSENHEK, Jackie. “Before Wheelchairs“. Acesso em 17 de Setembro de 2014.
HODGMAN, Charlotte. “First wheelchair“. Acesso em 17 de Setembro de 2014.
FLOSS, Books. “Who Invented the Wheelchair?“. Acesso em 17 de Setembro de 2014.
Reinventing The Wheel(chair). Acesso em 17 de Setembro de 2014.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s