Elizabeth I visitou o túmulo de Ana Bolena?

Elizabeth

A rainha Elizabeth I parece ter tido uma aversão à construção de tumbas. Diferentemente da maioria dos monarcas, ela não construiu sua tumba enquanto estava viva, e nem construiu o túmulo de sua antecessora, Maria, como ela tinha pedido em seu testamento (Maria queria compartilhar seu túmulo com Catarina de Aragão, que por sua vez também não teve uma tumba). Elizabeth também não construiu uma para seu irmão mais novo, o rei Eduardo VI, e nem terminou a construção do túmulo de seu pai, Henrique VIII.

Desse modo, não é surpresa que ela nunca tenha visitado o túmulo de sua mãe no piso da capela de St. Peter-ad-Vincula na Torre de Londres. Desde o anel que ela sempre usava e que tinha um retrato oculto de sua mãe, o favor que ela mostrara a seus parentes maternos, Elizabeth segurava a memória de sua mãe em homenagens, embora ela nunca pudesse falar publicamente sobre Ana Bolena. Decretar que sua mãe era inocente seria desafiar o seu pai e o sistema de justiça como um todo. Alguns dos senhores do júri que condenaram Ana ainda estavam vivos, e dizer que o veredicto estava errado ou fora injusto seria colocar a integridade deles em questão.

Embora não tenha construído um túmulo melhor para sua mãe, teria Elizabeth visitado o seu lugar de descanso na Torre? Quando Elizabeth era ficou como prisioneira durante o reinado de sua irmã, ela provavelmente não teve a oportunidade de visitá-la. Existe debates se ela foi presa na Bell Tower ou nos Apartamentos da Rainha (que não existem atualmente). Em qualquer caso, ela acabou tendo uma pequena liberdade para poder caminhar ao redor da parte superior da Torre ou no jardim atrás dos apartamentos reais, mas ela não teria autorização para andar através da Torre Verde para a capela. Na verdade, ela sequer teria sido capaz de ver a capela, se ela tivesse ficado nos apartamentos da Rainha.

Como rainha, Elizabeth só ficou na Torre de Londres algumas vezes, provavelmente por causa das associações e péssimas lembranças que tinha do local. Ela ficou lá por vários dias quando tomou a posse simbólica da Torre ao ascender ao trono no final de novembro de 1559, e em seguida, uma noite antes da sua cerimônia de coroação, como mandava a tradição. Ela deixou a Torre na manhã de sua coroação, e até onde se sabe, nunca mais voltou. Não existe nenhum registro de que Elizabeth tenha visitado a capela de St.Peter-ad-Vincula, mas isso não prova que ela não o fez. Não seria um lugar comum para um rei ou rainha ir, e por isso teria exigido uma viagem especial, que, portanto, seria registrada. Como rainha, Elizabeth não teria ido às missas na Capela St. Peter, que era essencialmente reservada para os soldados, funcionários da Torre e suas famílias. A família real assistia a missa na Capela de São João no segundo andar da Torre Branca, ou poderiam até mesmo ter uma missa privada na Capela nos Apartamentos Reais, onde Ana Bolena recebeu sua última comunhão.

St. Peter-ad-Vincula ficava do outro lado da Torre de onde os aposentos reais ficavam localizados, o que significava que uma tranquila visita privada não poderia ser realizada. Para ir lá, Elizabeth teria que estar acompanhada de seu enorme séquito de cortesãos, dama de companhia e soldados. A pequena visita à sua mãe também teria causado um rebuliço e muitas fofocas, o que Elizabeth tentava sempre evitar. Com eses fatores em mente, é improvável que Elizabeth tenha visitado o túmulo de sua mãe. Mas ela honrava sua memória de muitas outras maneiras.

Bibliografia:
BRYAN, Lissa. “Did Elizabeth I Ever Visit Anne Boleyn’s Grave?

Anúncios

5 comentários sobre “Elizabeth I visitou o túmulo de Ana Bolena?

  1. Adorei o artigo!
    Não sei se já foi feito, mas uma sugestão seria um artigo a respeito das maneiras que Elizabeth honrava a memória de Ana. :)

    • Acho que não tiveram muitas ou nenhuma mostra de memória a Ana. Corrija-me se to errada, Boullan!!

      • É verdade Ingrid. Como está escrito nesse artigo mesmo, Elizabeth tentava evitar rebuliço e fofoca sobre sua mãe, pois não seria sábio ficar relembrando a todos que sua mãe fora executada por traição (planejar para matar o Rei), adultério (que Henrique VIII afirmava terem sido com mais de 100 homens…) e incesto. As únicas duas formas que sabemos que Elizabeth honrava a memória de sua mãe era um anel que ela usava com um retrato das duas e um guardanapo que ela usava que tinha o brasão de Ana.

        • O guardanapo eu nao sabia. O anel que eu ja li em varios lugares mas sempre falam no final a mesma coisa, que nao da pra realmente saber se era a Ana. Eu gosto de acreditar que era. :/

  2. Sem duvida, a morte de sua mãe, deve ter deixado nela uma marca tão profunda, que o casamento significas para ela um perigo eminente, alem do mais, acho que no fundo, ela quis ser uma soberana ainda mais poderosa que o seu pai, nu,a resposta muda de desagravo a memória de sua mãe. O seu silêncio em relação a Ana Bolena, era uma estratégia para dissociar a sua imagem da pobre rainha decapitada e tida como adúltera, além de mostrar para a Inglaterra que problemas e sentimentos íntimos não afetariam a sua imagem de governo.
    Um casamento enfraqueceria seu poder de governo,enquanto como rainha virgem, criou-se uma aura de mistério,comprometimento com a coroa nunca vistos numa rainha!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s