Os Livros de Catarina Howard

Probably Jane Carlisle, Lady DacreHá algum debate sobre se a rainha Catarina Howard era ou não alfabetizada. No entanto, nós temos alguns exemplos de livros que Catarina possuía que indicam que ela era. É muito duvidoso, de fato, considerando a boa linhagem de Catarina, que ela não teria recebido alguma educação. Ela era um membro da poderosa família Howard, ainda que menos importante, e era esperado dela fazer um bom casamento. Literatura e matemática básica eram absolutamente essenciais para administração de uma casa.

Suas duas antecessoras eram extremamente inteligentes e bem-educadas: a rainha Catarina de Aragão e a rainha Ana Bolena; sua sucessora Catarina Parr ainda teve dois livros publicados. É fácil ver como a jovem Catarina pode sofrer em comparação.

A descrição da maioria dos livros de Catarina Howard é descrito como um “livro cinto”, ou seja, eles tinham ganchos para serem pendurados em cintos. No momento de seu casamento com Henrique, Catarina tinha cinco livros: um que tinha um relógio na capa, com rubis, ouro e esmalte; outro de ouro com rubis e pérolas; outro com esmalte verde branco, safiras e rubis; outro com esmalte branco, verde e vermelho com pequenos rubis com a escrita “H.I”, sendo que uma de suas capas era de vidro; e um livro de ouro contendo diamantes e rubis.

Estes livros eram certamente usados para decoração ao invés de leitura, e eram avaliados principalmente por suas ligações. O primeiro relógio de ouro com um relógio era armazenado em cofres, juntamente com jóias, frascos, espelhos e outros itens domésticos. Podemos até ver que um deles pertencia a rainha Jane Seymour, por causa das iniciais “H.I” (Henrique e Ioanna). Nenhum deles sobrevive, e é provável que tenham sido destruídos e reutilizados.

Salmo de Ana BolenaApenas um exemplo de livro utilizados em cintos do século 16 sobrevive na Coleção Britânica. Este é feito de ouro e esmalte preto, medindo apenas 40 x 30 milímetros. Os dois anéis de ouro permitia que o usuário o colocasse em seu cinto através de uma corrente. Reza a lenda que Ana Bolena deu este livro para uma de suas damas de companhia no cadafalso.

Mas Catarina não tinha apenas livros decorativos. A biblioteca real viajava quando o rei e a rainha viajavam, e eles eram armazenados em cofres. Um inventário das posses de Catarina, feita após sua morte, lista que que ela tinha: um livro de salmos cobertos com veludo roxo e fechos de cobre; um livro de salmos de capa de couro, um livro do Novo Testamento coberto de veludo roxo com detalhes em ouro e prata e um livro francês com veludo carmesim e fechos de ouro.

A pequena coleção indica que estes livros eram para uso diário de Catarina. Ela teria, naturalmente, acesso à vasta biblioteca de Henrique VIII. Catarina provavelmente usava os livros de salmos para serem lidos em seus aposentos. Infelizmente, nenhum desses livros sobreviveram. Os livros de salmos podem ter sido destruídos durante o reinado de Eduardo VI ou, como os outros, podem ter sido desmontados e reutilizados.

Tudo isso indica que Catarina certamente sabia ler, embora isso não deva ser uma conclusão surpreendente. Henrique era um amante de livros e é extremamente duvidoso que ele quisesse uma mulher analfabeta e muito menos que permitisse que sua rainha consorte fosse tão mal-educada.

De livros dedicados a Catarina, há o ” The Byrth of Mankynde”, de Richard Jonas, que dedicou sua obra a “mais graciosa e virtuosa rainha Catarina… pelo amor de toda a feminilidade e, principalmente, o mais gracioso serviço pelo qual eu devo a vossa graciosa alteza”.

Livro Katarina HowardO livro “Opus eximium, De uera differentia regiae potestatis et” de Edward Fox foi identificado como pertencente a Henrique e Catarina. A obra era um tratado defendendo o poder real contra a igreja. As inicias representam Katarina e Henrique, apesar da confusão de que o “H” possa, na verdade, representar o sobrenome “Howard”. Uma vez que o livro foi impresso em 1534, ele não era de Katarina de Aragão, e o livro só foi listado em 1542, antes que o rei se casasse com Katarina Parr. Desse modo, o livro provavelmente pertenceu a Katarina Howard.

É improvável, portanto, que a jovem Catarina não tivesse recebido nenhuma educação, e que usasse livros apenas como enfeites. É uma pena que apenas a listagem de seus livros sobreviva,  e que ela não teve tempo para construir sua própria biblioteca.

Traduzido do artigo “Royal Library: Catherine
Howard’s Books” escrito por Olga Hughes.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s