Como fazer um jantar com tema Tudor/Renascentista

Como vocês podem notar, o título dessa postagem é bem abrangente: como fazer um jantar com o tema Tudor (ou renascentista, pois a Dinastia Tudor está inserida no período do Renascimento). Embora para nós, brasileiros, possa ser difícil fazer uma festa com tal tema (talvez o mais difícil seja achar pessoas que vão!), os elementos que separei aqui podem fazer de seu  jantar/festa reconhecível como do período XVI!

O local

mesa

Como em qualquer festa, um dos elementos mais importantes é o local onde ela será feita. Nem todos nós moramos num palácio e a maioria também não tem um grande salão, mas muitos tem salas de jantar ou de estar. Para isso, será necessário uma mesa longa (mesas redondas são mais interessantes para períodos medievais no estilo da Távola Redonda). É interessante que seja feita de madeira, mas se isso não for possível ela pode ser coberta com tecido (de preferência de uma cor só).

Você pode espalhar ervas frescas ou pétalas de flores ao longo da mesa ou no seu centro. Para dar uma atmosfera interessante, coloque velas para iluminar (embora seja necessário quilos de velas para iluminar uma sala inteira – a idéia é que a vela seja apenas enfeite) – obviamente ficará mais bonito se você tiver candelabros.

Em um jantar Tudor os anfitriões classificavam seus convidados de forma bem rígida e cada um tinha um lugar específico na mesa. Mas seus hóspedes poderão sentar onde acharem melhor. O almoço Tudor acontecia entre as dez da manhã e uma da tarde, enquanto o jantar era servido das quatro da tarde às sete da noite. Levando isso em consideração, talvez o melhor horário deva ser às sete da noite.

O que deverá ter na mesa

Faca, garfo e colher do século XVICada pessoa deverá ter: um prato de prata ou estanho (isso pode ser difícil, então dê asas à imaginação), com uma faca e uma colher à direita – nessa época já existiam garfos, mas eles eram objetos de luxo – é interessante notar que a maioria dos garfos dessa época tinham dois dentes e não três. Á mesa, as pessoas separavam a comida com a faca e depois comiam com os dedos (a colher era para sopa). Os talheres podem ser aqueles simples de aço (alguns tem uns desenhos bem bonitos neles): nem pense em usar aqueles que tem o cabo de plástico ou de madeira.

Antes de comer, as pessoas também lavavam as mãos em pratos cheios de água, que eram levados à eles pelos servos. Mas a não ser que você tenha alguém que irá servir o jantar, pode ser interessante deixar uma bacia cheia da água com panos ao lado para que as pessoas possam lavar suas mãos.

Coloque também um guardanapo branco à esquerda, dobrado em torno de dois pães brancos – ele era considerado o melhor e portanto era servido às classes mais ricas. Os guardanapos não eram usados no colo, mas sim no ombro esquerdo ou no braço. Se você mesmo for assar os pães, faça uma cruz no meio. JarrasÁ direita de cada prato de jantar coloque uma taça de vinho. Ele era servido em frascos ou jarros e colocados no centro da mesa. Lembrando que nessa época as pessoas não bebiam água, e nos jantares eram servidos vinho e cerveja; mas estes tinham menos de 20% de álcool que que tem atualmente. Você pode oferecê-los no jantar ou trocar por sucos – o mais importante é o jarro em que ele será colocado. As jarras do Renascimento eram muito, muito chiques e pode ser difícil achar uma equivalente hoje.

A apresentação dos alimentos

Os alimentos eram servido em grande cerimônia, sendo levados à mesa quase que em procissão. Pode ser interessante gravar um toque de trombetas para sinalizar a chegada de cada prato. Quando a comida foi trazida, você pode anunciar: “Com sua licença, senhores!”, e todo mundo deverá ficar de pé, sentando apenas quando os pratos com comida serão colocados na mesa. Então era falado uma graça em latim:

Nos, miseri homines et egeni, pro cibis, quos nobis ad corporis subsidium benigne es largitus, tibi, Deus Omnipotens, Pater Cælestis, gratias reverenter agimus; simul obsecrantes, ut iis sobrie, modeste atque grate utamur, per Jesum Christum Dominum Nostrum, Amen.

Pode ser traduzido como:

Nós, pessoas infelizes e indignas dão o mais reverente agradecimento ao Deus Todo-Poderoso, nosso Pai celestial, para os alimentos que Tens conferido a nós, para o sustendo do corpo, ao mesmo tempo rogando-Te que possamos comê-los com moderação, modéstia e agradecimento. Através de Jesus Cristo nosso Senhor, Amém.

Se um pedaço de carne é servido, o anfitrião o corta – era a marca de um cavalheiro saber como fazê-lo. Os senhores convidados ajudariam a dar às damas as melhores partes da carne antes de se servirem.

Depois de cada prato de uma festa Tudor era servido um doce – geralmente alguma coisa esculpida de açúcar (castelos eram bem populares), que eram feitas para impressionar os convidados, mas é bem mais prático apenas servir uma sobremesa ou bolo elaborado.

Durante a refeição, pode ser colocado para tocar algumas músicas Tudor em volume bem baixo (há várias delas disponíveis no Youtube).

Os pratos

Os jantares desse período tinham banquetes extravagantes, e embora muitos pratos fossem servidos, apenas pequenas porções eram comidas: a etiqueta social ditava que era necessário uma vasta gama de alimentos para os hóspedes. No Renascimentos, novos alimentos e especiarias estavam sendo introduzidos, e receitas novas eram criadas para o seu uso. O formato do prato era tão importante quanto o seu gosto, e um banquete Tudor consistia de até seis pratos diferentes.  Obviamente o custo disso pode ser muito grande hoje, então vamos reduzir um pouco os pratos.

Frutas TudorFrutas: as frutas eram comidas na Era Tudor, mas elas eram consideradas perigosíssimas: era necessário assá-la antes de comê-la. Para enfeitar a mesa, você pode colocar algumas frutas cortadas como na imagem ao lado. Podem ser usadas uma grande variedade de frutas, embora seja mais interessante em um prato colocá-las sem casca e com cores semelhantes. Também pode ser feito uma “montanha” de frutas em um prato.

AvesCarne: era a parte principal de um banquete. Os Tudor teriam assado um porco inteiro, que seria colocado na mesa. No entanto, hoje muitos não têm estômago para ficar encarando um porco, por isso ele pode ser colocado aos pedaços na mesa. No caso de aves caras, o alimento deveria conservar tanto quanto possível as características físicas delas. Por exemplo, em um empadão de pavão, ele era cozido sem depenar, apresentando-o com a cabeça erguendo-se sobre a crosta do empadão, magnificamente decorado, erguendo o bico dourado e a cauda. Nesse caso, talvez seja necessário dizer que as pessoas não comiam a ave com pena e tudo. Eles comiam a torta ou empada debaixo dela. Mais comum e barato, pode ser oferecido também frango assado.

tortasTortas e empadas doces ou salgadas: embora, como foi dito, os doces fossem servidos depois do banquete, eles podem ser muito bem colocados juntos na mesa para dar mais volume. Nessa época a gelatina era bem popular, então já fica a dica. Tortas doces também podem ser colocadas sobre a mesa. Como eu tinha dito, num jantar temático  o que mais importa é a aparência. Poucas coisas eram fritas no século XVI, então a maioria (se não  todas) das tortas e empadas eram assadas. Como se pode ver nas imagens, a maioria lembra muito das tortas e empadas que podem ser facilmente compradas em padarias ou supermercados.

montanha de frutas e verdurasSalada: surpreendentemente para muitos, os Tudor comiam sim saladas. Vegetais eram comidos com entusiasmo – Catarina de Aragão gostava de alface, enquanto Henrique VIII era fã de alcachofras, e intrincadas saladas eram feitas com muitas camadas nas famílias mais ricas. As saladas eram bem coloridas com uma variedade de ervas, folhas, frutas secas, castanhas e flores. Hortelã, alface, agrião, violetas, cravos, espinafre, groselha, passas, azeitonas, alcaparras e amêndoas regados com azeite e vinagre sã uma boa pedida. Como forma de mostrar sua sofisticação os Tudor também colocavam açúcar na salada, mas eu não recomendaria para um jantar. Lembre-se de não usar batata e milho – eles não eram conhecidos pelos Tudor.

Depois que a comida acaba…

A comida e a bebida que sobrassem deveriam ser dadas a mendigos, em vez de abandonada às moscas e aos animais predatórios; tampouco se devia dar carne estragada aos cachorros. Na verdade, não deveria haver ‘galgos, mastins, cães de caça ou outros cachorros’ no palácio – apenas animais pequenos eram permitidos.

festa tudorDepois que todos comeram o que tiveram direito, as mesas e cadeiras eram afastadas e todos dançavam. Como um jantar temático não precisa necessariamente que as pessoas vão fantasiadas, as pessoas podem dançar como uma forma de diversão. Existem diversos vídeos na internet que mostram como dançar no período Tudor, então essa pode ser uma forma divertida de terminar seu jantar!

Bibliografia:
WEIR, Alison. How to host a Tudor-themed dinner party. Acesso em 20 de Abril de 2015.
GREENE, Mary. Wolf down a Tudor salad: Henry VIII would have got far more than his five a day thanks to the huge, elaborately garnished salads of the time, says a new book. Acesso em 20 de Abril de 2015.
SILVA, Maria Helena Alves. A cozinha dos Tudor. Acesso em 20 de Abril de 2015.
Burbush’s of Penrith, Our Products. Acesso em 20 de Abril de 2015.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s