O curto caso de Lady Madge Shelton

caso madge shelton

A data de nascimento de Lady Margaret é desconhecida, mas é indicado como algum tempo depois de 1501. Apesar de não sabermos a data exata de seu nascimento, sabemos que quando sua prima, Ana Bolena, foi coroada rainha, Margaret estava na corte para servi-la como dama de companhia. É muito comentado que Madge – apelido de Margaret – foi instruída por Ana Bolena para distrair a atenção do rei Henrique VIII quando ele estava se apaixonando por Jane Seymour’.  Claro que não temos como saber se Ana Bolena realmente instruiu Madge ou não. Mas sabemos que por um breve período, cerca de seis meses, Madge teve a atenção do rei. Seria o caso apenas um jogo de amor cortês? Ou teria sido consumado? Mas uma vez, nós nunca saberemos com certeza.

Existe uma  certa confusão sobre o nome ‘Madge Shelton’, como ela é geralmente conhecida. Entre as filhas de John Shelton e sua esposa Anne Shelton, estavam Margaret e Mary. Chapuys, o embaixador imperial, informou que Henrique estava com uma das filhas de Sir John, mas não está claro qual das duas.  Existe, entretanto, muito mais informações sobre Maria do que de Margaret, e é provável que Maria fosse o objeto de interesse do rei. Entretanto, em existe uma copilação de poemas chamado ‘Devonshire Manuscript’, que foi escrito por Sir Thomas Wyatt, Mary Howard, Margaret Douglas e Madge Shelton. Para corroborar a teoria de que Margaret é a irmã envolvida com o rei, existe um caso onde Ana ficou muito brava com Madge pois esta estava escrevendo ‘poemas ociosos’ em seu livro de orações, uma indicação de que Margaret era alfabetizada e possivelmente interessada em escritos. A advertência da Rainha é direcionada a Madge, e não a Maria.

Alison Weir se refere a mulher que tomou a advertência da rainha como ‘Madge ou sua irmã, Maria’. Então sua verdadeira identidade ainda é confusa. Margaret era mais velha do que Maria, e portanto, ela tinha mais chances de ser dama de companhia de Ana e de usar o nome ‘Madge’, que era um apelido para Margaret , e não Maria.

Madge Shelton foi interpretada por Laura Jane Laughlin na série "The Tudors".

Madge Shelton foi interpretada por Laura Jane Laughlin na série “The Tudors”.

Madge Shelton deve ter sido extremamente atraente, uma vez que poucos anos depois, quando a notável beldade duquesa Cristina de Milão estava sendo investigada como possível noiva real, foi declarado, em favor da duquesa, que ela ‘se parece muito com uma certa senhora Shelton’, que fora dama de companhia, com covinhas nas faces ‘de fisionomia muito suave’ e ‘voz macia’. Mas a dama de companhia não era só atraente: era também espirituosa e namoradeira. Sabemos que ela atraiu a atenção de vários cortesões além do próprio rei. Dois discursos de incriminadores feitos por Cromwell contra Ana eram em relação a Madge. O primeiro argumentava que Ana estava incitando Henry Norris a se casar com Madge. Ninguém sabe por que Ana fez isso: o mais provável é que por sua posição como rainha estar cada vez mais fraca, Ana estivesse tentando bons casamentos para sua família.

O segundo argumento era sobre um evento aconteceu cerca de um ano depois da mencionada acima. Desta vez, Francis Weston estava encantado com Madge. De acordo com Eric Ives, Weston estava ignorando sua esposa a fim de se casar com Madge. A rainha o repreendeu dizendo que ele não amava sua esposa e que ele não ia a seus aposentos para ver Madge – ele ia lá para ver ela mesma, a rainha. Esse tipo de brincadeira era parte da tradição do amor cortês, onde um homem indigno procura e ama uma mulher com uma posição acima dele, e ele, mesmo depois de ter sido rejeitado, continua a servir a mulher. Para Weston, a consequência de seus flertes seria terrível.

Madge Shelton, entretanto, não foi a primeira jovem a atrair a atenção do rei depois do nascimento de Elizabeth. Tinha havido, antes, ‘uma jovem muito bonita’ no outono de 1534, segundo Chapuys. Ela demonstrara uma amizade à ‘princesa’ – título pelo qual Chapuys se referia à Maria, e não a Elizabeth – diante da qual a volúvel corte também começou a tratar Maria com uma reverencia maior. E depois houve Madge, cujo desfrute das boas graças do rei parece ter durado cerca de seis meses; porque mais para o fim de 1535, o rei começou a se interessar por outra: Jane Seymour.

Bibliografia:
BRYAN, Lissa. Madge Shelton. Acesso em 3 de Janeiro de 2016.
BARNHILL, Anne. Lady Lady Lay. Acesso em 3 de Janeiro de 2016.
Madge Shelton“. Acesso em 3 de Janeiro de 2016.
King Edward VI Tudor Monarchs Facts & Biography“. Acesso em 3 de Janeiro de 2016.
FRASER, Antonia. As Seis Mulheres de Henrique VIII. Tradução de Luiz Carlos do Nascimento e Silva – 2º Edição – Rio de Janeiro: BestBolso, 2010.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s