Ana de Cleves e seu compromisso matrimonial com o Duque de Lorena

Pouco antes do casamento de sua irmã com o rei Henrique VIII, em 1540, William, o novo Duque de Cleves e irmão de Ana de Cleves, contou sobre um pré-contrato de casamento de Ana, que no caso que teria sido dissolvido nas cortes eclesiais em ordem para facilitar o mais vantajoso casamento com o Rei da Inglaterra. O contrato teria sido feito em 1527, quando John, Duque de Cleves e pai de Ana, tinha assinado um contrato de casamento dela com Francisco de Lorraine. Após o Duque de Cleves e Antoine, Duque de Lorraine e pai de Francisco, terem selado um contrato com os arranjos, John pagou uma certa quantia a Charles de Guelders, o mediador do casamento, que tinha apontado Francisco de Lorraine, o futuro marido de Ana, como seu herdeiro. Cleves tinha, portanto, cumprido uma promessa que ele tinha feito no nome de sua filha. Nesse momento, os Duques de Lorraine, Juliers-Cleves e Guelders tinham assinado dois documentos: o primeiro, um contrato do casamento, que foi datado 5 de Julho, detalhava os direitos de herança de Sybilla, também filha de John, e seu marido, assim como os de Ana e Francisco; o segundo, feito oito dias depois, em 13 de Junho, continha a assinatura dos três duques, em um  acordo de amizade, na qual anexaram o contrato de casamento.

No entanto, apenas os Duques tinham confirmado e ratificado os contratos, deixando a possibilidade de outro casamento para o noivo e a noiva, uma vez que nenhum dos dois jovens, Francisco e Ana, fizeram nenhum tipo de juramento, obrigatório naquela época.

Em Outubro de 1539 o rei e seus ministros instruíram os embaixadores de Cleves a trazerem com eles cópias dos documentos que provassem que o casamento de Ana com o Duque de Lorraie tinha sido repudiado. Muitos questionamentos foram feitos para Cleves e Lorraine. Felizmente, nenhuma evidência ou pré-contrato foi encontrada e no fim de setembro Wotton, o enviado inglês em Cleves, pôde informar ao Rei que ele encontrou o Duque de Cleves e seu Conselho

‘felizes o suficiente para publicar e se manisfestar para o mundo que minha senhora Ana não é comprometida, nem tem sido e assim é livre em liberdade para se casar quando ela quiser’.

No entanto, no dia 7 de Julho de 1540, o clero, reunidos em assembléia, decidiram que o casamento de Ana de Cleves e Henrique VIII era inválido devido ao compromisso de Ana com Francisco. Apesar disso, os embaixadores de Cleves trataram o assunto de forma desdenhosa e ‘só verbalmente transformaram-no numa coisa banal, dizendo que aquilo fora feito quando eles [o jovem casal] eram menores e que nunca, depois disso, tivera qualquer efeito‘. A família de Lorraine foi questionada sobre o contrato, e eles pareciam ter perdido ou não sabiam nada sobre o assunto.

Não foi apresentada nenhuma dispensa do pré-contrato; e o máximo que os embaixadores alemães se dispuseram a fazer foi prometer cópias autênticas dos documentos necessários. No entanto, nada disso aconteceu. Os embaixadores só apresentaram uma declaração autenticada do chanceler Groghroff onde ele anunciava que os esponsais com Lorena estavam cancelados. Para o Conselho, os documentos providos pelos embaixadores de Cleves eram muito duvidosos, em parte porque foram selado na forma de um copo de cerveja. A dispensa nunca foi apresentada, tornando sua existência extremamente duvidosa. Em 9 de Julho de 1540, o casamento de Ana de Cleves e o rei da Inglaterra foi anulado.

‘É, portanto, um dos paradoxos da carreira marital de Henrique VIII o fato de que o casamento que ele celebrava com tamanha relutância pode ter sido autenticamente inválido desde o começo.’

(FRASER, 2010, pág. 411)

Bibliografia:
WARNICKE, Retha M. ‘The Marrying of Anne of Cleves: Royal Protocol in Early Modern England’. United Kingdom: Cambridge University Press, 2000.
FRASER, Antonia. As Seis Mulheres de Henrique VIII. Tradução de Luiz Carlos do Nascimento e Silva – 2º Edição – Rio de Janeiro: BestBolso, 2010.
NORTON, Elizabeth. ‘Anne of Cleves, A Flanders Mare: Part 2‘. Acesso em 18 de Fevereiro de 2014.
Book Review: Anne of Cleves: Henry VIII’s Discarded Bride by Elizabeth Norton‘. Acesso em 18 de Fevereiro de 2014.

Anúncios

2 comentários sobre “Ana de Cleves e seu compromisso matrimonial com o Duque de Lorena

  1. Fugindo um pouco do assunto deste artigo, rsrs se for seguir as pinturas q estão na capa do livro de Antonia Fraser, Ana de Cleves e Catarina Parr são as mais bonitas…

    • Provavelmente eram mesmo :), mas Catarina de Aragão e Jane Seymour também, por serem mais convencionais para a época, sendo baixinhas e louras. Ana Bolenas e acredito que Catarina Howard eram mais altas e morenas, enquanto Parr era ruiva e Cleves também seja loura, mas com uma beleza mais diferente por ser da Alemanha :D

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s