Catarina Parr e seu amor por jóias e roupas

cat

Os primeiros vestidos que Catarina Parr recebeu de Henrique incluem vários vestidos nos estilos franceses e alemães, e também capelos franceses. O Duque de Najera observou que o traje da Rainha era deslumbrante: a saia exterior de brocado, por baixo de uma túnica aberta de tecido dourado, as mangas ornadas de cetim vermelho, a cauda com mais de dois metros. Dois crucifixos pendiam-lhe do pescoço, bem como uma jóia formada por belos diamantes. Ela usava uma tiara com mais diamantes e uma faixa dourada na cintura.

Catarina Parr herdou uma grande coleção de vestidos e jóias de Catarina Howard. Por exemplo, todos os presentes de Natal que Catarina Howard havia ganhado – uma gargantilha de ouro com suas iniciais gravadas em diamantes, contas de ouro decoradas com esmalte preto, esmeraldas com losangos de ouro, broches, crucifixos, quatro colares de diamantes, cruzes cheias de jóias para seus corpete e delicadas esferas de ouro importadas da Espanha, foram passadas para Catarina Parr. Mesmo assim, a sexta esposa de Henrique VIII continuava a comprar jóias e vestidos. Apesar de ser tida como uma mulher virtuosa, por volta e meia ela devia dinheiro ao agente financeiro que buscava suas sedas na Antuérpia. Ela também amava sapatos: em um ano, foram comprados 47 pares, todos guarnecidos em ouro e nas cores vermelho, branco, azul e preto.

cat2A paixão de Catarina – ou de seu novo amor, Thomas Seymour – foi evidenciado no caso das jóias reais após a morte de Henrique VIII. Era de conhecimento comum que o rei havia pedido que Catarina fosse tratada como se ele ainda estivesse vivo – ou seja, como uma Rainha – e ela ainda era, de fato, a rainha viúva. Encontrando uma brecha na lei, Thomas se recusou que Catarina devolvesse as jóias reais que Henrique havia comprado para ela – incluindo o anel de noivado. No entanto, Henrique havia deixado especificamente para ela em seu testamento clamando que elas eram propriedades legais do Estado – entre elas, por exemplo, havia uma jóia no formado de um “H” e um “K”, obviamente significando Henrique e Catarina. No entanto, o protetorado estava precisando desesperadamente de dinheiro, pois nos últimos anos Henrique estivera em guerra com a França, e não desistiria da chance de ficar com as jóias.  Supostamente, as jóias da Rainha ficavam trancadas na Torre de Londres, mas haviam diversos rumores que Ana Stanhope, esposa de Eduardo Seymour, o Lorde Protetor e irmão de Thomas, estava usando-as e exibindo-as na corte.  Isso aconteceu após o casamento de Catarina com Seymour, em 1547. A disputa continuou até a morte de Catarina.

Bibliografia:
JAMES, Susan. Catherine Parr: Henry VIII’s Last Love. The History Press, 2010.
PORTER, Linda. Katherine the Queen: The Remarkable Life of Katherine Parr, the Last Wife of Henry VIII. Macmillan, 2010.

Anúncios

2 comentários sobre “Catarina Parr e seu amor por jóias e roupas

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s