Deixe um comentário

18 de Abril de 1536: Eustace Chapuys reconhece Ana Bolena

wolf-hall

Desde 1529, o espanhol Eustace Chapuys estava na corte inglesa. Ele era o Embaixador Imperial na Inglaterra, leal a Catarina de Aragão. Quando o rei iniciou um processo de divórcio, Chapuys compreensivelmente permaneceu fiel à filha da Espanha – em seus escritos, o embaixador se refere ao novo amor de Henrique, Ana Bolena, como Concubina, uma vez que ele se recusava a reconhecer Ana Bolena como esposa de Henrique e muito menos como rainha da Inglaterra. Isso nos dá uma idéia de como a corte era grande e cheia de gente: apesar de ter se casado com o rei em 1533, e Chapuys sempre enviar relatórios detalhando todos os acontecimentos da corte, ele e Ana Bolena nunca haviam se encontrado.

No entanto, em 18 de Abril de 1536, Ana Bolena e sua facção tiveram uma pequena vitória: eles conseguiram arranjar um encontro entre o embaixador e Ana na Capela do Palácio de Greenwich. Como podemos ler abaixo em sua carta, Chapuys já havia dito a Thomas Cromwell que não queria ver Ana, pois ele seria obrigado a beijá-la e se curvar perante dela, o que seria um sinal de reconhecimento de seu status.

“Antes que o rei saísse para a missa, Cromwell me procurou para perguntar se eu não iria visitar e beijar a Concubina, o que seria um prazer para este Rei; no entanto, ele deixou [a escolha] para mim. Disse-lhe que por muito tempo a minha vontade tinha sido escrava do Rei, e que para servi-lo bastava me comandar; mas que eu pensava, por várias razões, e que eu diria ao rei outra vez, que essa visita não seria aconselhável, e implorei a Cromwell para pedir desculpas, e para dissuadir a referida visita, para não estragar as coisas.

Eu fui conduzido à missa pelo senhor Rochford, irmão da Concubina, e quando foi a hora da oferenda muitas pessoas se aproximaram do Rei, por curiosidade, e desejando, sem dúvida, saber que tipo de comportamento a concubina e eu deveríamos demonstrar. Devo dizer que ela foi suficientemente afável na ocasião, pois eu fui colocado atrás da porta pela qual ela entrou na capela, e ela se virou para retribuir a reverência que eu fiz quando ela passou”.

A ironia é que Ana estava mais vulnerável do que nunca e, como sabemos, seria executada no mês seguinte: o afeto de Henrique tinha diminuído muito, e ele já estava enamorado com Jane Seymour. Já há algum tempo Chapuys parecia resignado com o fato de que, em algum momento, ele teria que se encontrar com Ana Bolena e reconhecê-la como Rainha e, da mesma forma, Ana precisava reconhecer Chapuys como seu embaixador, de forma que reconheceria Carlos V como Imperador. Acredita-se que tanto Chapuys como Thomas Cromwell estavam trabalhando juntos para aproximar os dois monarcas, em uma tentativa de curar os estragos causados pelo divórcio de Henrique: Catarina de Aragão já havia falecido, e Carlos estava disposto a reconhecer o casamento de Henrique.

O ator Mathieu Amalric interpreta Eustace Chapuys na série Wolf Hall.

O ator Mathieu Amalric interpreta Eustace Chapuys na série Wolf Hall.

Ao contrário do que muitos pensam, Chapuys não detestava toda a família Bolena: seus relatórios mencionam jantares privados com Thomas e George, pai e irmão de Ana, e ele não se incomodou com seu encontro com George antes da missa: ele só notou que o rei estava excessivamente entusiasmado, o que fez com que Chapuys ficasse em alerta. Além disso, ele também descreve em seu relatório que Ana foi ‘afável’ por tê-lo colocado perto da porta, de forma que eles não trocaram nem uma palavra: ela apenas retribuiu a sua reverência. Isso foi importante para ambos os lados: após o acontecido, Chapuys jantou com George e Thomas Bolena, junto de outros conselheiros, embora Ana também tivesse expressado o desejo de jantar com Chapuys. Ela também fez graça do Embaixador francês, algo que Chapuys também fazia.

Em sua próxima carta, Chapuys descreveu que Maria, a filha de Henrique, ficou ‘enciumada’ com o fato de Chapuys ter se curvado para Ana, embora ele tenha protestado que não tivesse beijado sua mão e nem falado com ela.

“Embora eu não tenha beijado e nem falado com a Concubina, a Princesa e outras boas pessoas ficaram com um certo ciúmes das reverências mútuas que a cortesia requeria e a qual eu fiz na Igreja. Recusei-me a visitá-la até eu ter falado com o Rei. Se eu tivesse visto alguma esperança na resposta do Rei, eu teria oferecido não duas mas 100 velas para aquela mulher diabólica, embora outra coisa me tenha deixado indisposto; que me disseram que ela não estava nas graças do Rei. Além disso, Cromwell era da opinião de que eu deveria esperar até falar com o Rei.”

Á luz dos eventos, Cromwell aconselhou Chapuys que não visitasse Ana, mas que lhe desse presentes ou oferecesse velas: o rei já tinha conseguido forçar o seu reconhecimento e nenhuma outra cortesia a Ana era necessária. Apesar da história de Ana Bolena ter sido adaptada para televisão, a única série que recriou essa cena história foi Wolf Hall, onde a justificativa para o rei ter participado dessa brincadeira com o Embaixador é a mesma que alguns historiadores têm pontuado: Henrique realizou o seu objetivo de ter o seu segundo casamento reconhecido e, assim, poderia abandoná-lo quando quisesse.

Um mês depois, Ana Bolena foi executada, e a descrição final de Chapuys é um testemunho do tipo de mulher que ela era: “Ninguém jamais demonstrou mais coragem ou mais prontidão para encontrar a morte do que ela”.

Bibliografia:
MASON, Emma. Did Eustace Chapuys really despise Anne Boleyn?. Acesso em 20 de Janeiro de 2017.
BRYAN, Lissa. Anne Boleyn’s Final, Small, Strange Victory. Acesso em 20 de Janeiro de 2017.
On this day in 1536 – Eustace Chapuys bowed to Anne Boleyn. Acesso em 20 de Janeiro de 2017.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: