O funeral da rainha Jane Seymour

"Six wives with Lucy Worsley"

Em 12 de outubro de 1537, a amada esposa de Henrique VIII, deu à luz em Hampton Court Palace, ao seu único filho e herdeiro masculino, Eduardo. Doze dias depois, em 24 de outubro, a rainha morreu por conta de complicações. Henrique ficou devastado, e retirou-se para Windsor. No dia 1 de novembro, ele decidiu que Jane seria enterrada na Capela de Saint George em Windsor, e que o enterro aconteceria no dia 12. A corte foi ordenada a usar luto. Para se diferenciar, o rei usaria roxo ou branco como luto, e todos os outros vestiriam preto.

Além de escolher o local do enterro, Henrique deixou todos os detalhes para serem resolvidos pelo Duque de Norfolk e Sir William Paulet. Eles deveriam organizar o cortejo de luto adequado para levar o corpo da rainha de Hampton Court para Windsor.

Jane foi a primeira rainha da Inglaterra a morrer em ‘boas graças’ desde que a mãe do rei, Elizabeth de York, morreu em 1503. Norfolk e Paulet pesquisaram sobre o protocolo que havia sido seguido no funeral de Elizabeth, e escreveram uma carta a Thomas Cromwell contando sobre o que deveria ser feito. O funeral de Elizabeth incluiu sete marqueses e condes, dezesseis barões e 60 cavaleiros. Norfolk convocou o Duque de Suffolk, os marqueses de Dorset e Exeter, os condes de e Surrey, Oxford, Rutland, Wiltshire, Sussex, Hertford e Southampton. Thomas Cromwell, lorde do Selo Privado, foi incluído, assim como outros nobres considerados de importância. Norfolk ordenou que mil missas fossem rezadas para o repouso da alma da Rainha.

O fantasma de Jane Seymour na série The Tudors.

Em 25 de outubro, o cadáver da Rainha foi parcialmente eviscerado e suas entranhas e coração foram enterrados na Capela Real em Hampton Court. O corpo foi embalsamado e vestido com uma túnica de tecido de ouro, jóias e uma coroa. A partir desse dia ela ficou perto de um altar, onde missas eram rezadas dia e noite pela sua alma.

A primeira cerimônia foi a sua transferência para a Capela Real. O corpo foi motivo, onde ficou por mais uma semana, sendo vigiado por damas da rainha e outros criados – e também Lady Maria, filha do rei. Ela pagou para que missas fossem rezadas para a Rainha e assumiu o controle de sua casa até que ela fosse dissolvida.

Em 8 de novembro, o cortejo deixou Hampton Court para ir para Windsor. O corpo foi colocado em um carro fúnebre e seguido por duzendos homens pobres, usando o brasão da rainha e carregando tochas acesas. A chefe do luto, Lady Maria, montou um cavalo coberto de veludo negro seguido por vinte e nove damas – presumivelmente uma dama para cada ano de vida da rainha. As mulhers foram escoltadas pelos nobres, e uma efígie da rainha foi colocada na procissão.

A procissão chegou em Windosr às onde da manhã de 10 de novembro. Seis pessoas levaram o corpo para dentro, na Capela de Saint George, recebidos pelo Arcebispo Cranmer. Lady Maria assumiu a vigia. No dia seguinte, canções foram cantadas e a efígie foi colocada sobre o caixão.

No dia 12 de novembro uma grande cerimônia foi feita para enterrar a rainha. O caixão foi levado por uma carruagem com seis cavalos, com quatro bandeiras usadas por barões: as de Chester, Windsor, Richmond e Lancaster.  Ele foi colocado em uma espécie de cofre abaixo da Garter Chapel. Depois que o caixão foi colocado lá dentro, os oficiais da Rainha quebraram seus bastões de escritório como um símbolo do término de seus serviços para com ela. Os sinos de Londres tocaram durante seis horas nesse dia, e todo o processo de enterramento demorou uma hora. Todos os enlutados se retiraram para o Castelo de Widsor.

Em 14 de novembro, uma missa de réquiem foi feita na Catedral de Saint Paul na presença do prefeito de Londres, e esmolas foram distribuídas aos pobres em nome da Rainha. Essa missa sinalizou o final das cerimônias de luto para a Rainha. O período de luto da corte se estendeu durante as férias de Natal até o dia 3 de fevereiro de 1538, quando Henrique VIII pediu que se encerrasse o período de luto. Nove anos depois, Henrique escolheu que deveria ser sepultado ao lado de Jane em Windsor, e não junto de seus pais na Abadia de Westiminster.

Jane Seymour pode não ter tido uma coroação, mas foi a única das esposas de Henrique VIII a receber o funeral de uma Rainha: Catarina de Aragão foi enterrada como uma princesa, Ana Bolena foi enterrada em uma caixa de flechas após sua execução, Ana de Cleves e Catarina Parr faleceram após Henrique VIII, Catarina Howard foi executada e enterrada assim como Ana Bolena.

Bibliografia:
ABERNETHY, Susan. The Funeral of Queen Jane Seymour. Acesso em 26 de junho de 2017.
RIDGWAY, Claire. 12 November 1537 – Jane Seymour’s remains moved to Windsor. Acesso em 26 de junho de 2017.

Anúncios

6 comentários sobre “O funeral da rainha Jane Seymour

  1. Esse cara foi um grande cretino. Normal para aquela época. Assisti o filme A outra, me enojei demais.

      • Tbm vi esse filme kkk Sabe o que é mais interessante?É que Henrique VIII rompeu com a Igreja.Foi excomungado.Casou-se várias pra garantir um filho varão que sucedesse ao trono.O menino morreu com 15 anos.E depois de muuuuitas disputas,quem reinou a Inglaterra foi a filha dele,ELIZABETH,filha de Ana Bolena, que reinou por 45 anos,onde uma das grandes façanhas dela foi garantir a Inglaterra como a maior potencia colonizadora do mundo na época,derrotou a terrivel Armada Espanhola de Felipe I e,essa época de seu reinado é chamado de ERA DE OURO.Uma filha.Elizabeth ❤❤❤❤❤❤ Sensacional 😉

  2. Ela teve “sorte” de morrer de parto… assim o Henrique nao teve tempo pa lhe por defeitos 😂😂😂😂😂

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s