O relacionamento de Margaret Beaufort e Elizabeth de York

Elizabeth de York e Margaret Beaufort

Mesmo após o casamento de seu filho, Henrique Tudor, Margaret Beaufort continuou exercendo influência considerável sobre ele. Henrique permitiu que sua mãe mantesse funcionários em seu nome e casos judiciais fossem delegados a ela.  Margaret gostava de independência jurídica e social, o que mulheres casadas não poderiam ter. Além de receber títulos, o primeiro parlamento de seu filho reconheceu seu direito de manter suas propriedades independente de seu marido, como se ela fosse solteira. Continuar lendo

Anúncios

Bridget de York: a freira irmã de Elizabeth de York

Elizabeth e suas filhas

Rainha Elizabeth Woodville e suas filhas Anne, Katherine e Bridget, na Catedral de Canterbury.

Em 10 de Novembro de 1480, 5 anos antes de Henrique Tudor vencer a Batalha de Bosworth Field e se tornar rei, Elizabeth Woodville deu à luz a sua última filha, nomeada Bridget. Ela foi batizada na capela do Palácio de Eltham, onde seus futuros sobrinhos, Henrique, Maria e Margaret iriam crescer. Suas madrinhas seriam Cecily, a Duquesa de York, e sua irmã mais velha, Elizabeth. Continuar lendo

De onde veio o cabelo ruivo dos Tudor?

A Rainha de Sabá em um manuscrito medieval, cerca de 1405.Um número notável dos Tudor tinha cabelos ‘vermelho dourado’. Embora a maioria dos ruivos venha da Escócia, Irlanda e outros países teutônicos, a cor pode aparecer em qualquer lugar, de modo que temos que assumir a fonte mais provável. Somos dependentes de descrições contemporâneas sobre a aparência dos Tudor e isso deixa em aberto a possibilidade de erro humano e preconceito.

O padrão de beleza medieval era cabelos vermelho dourado. A beleza na Idade Média era muitas vezes comparada com a coloração do norte da Europa. Por exemplo, representações medievais da Rainha de Sheba (célebre soberana do antigo Reino de Sabá) retratam-na de pele negra, mas de cabelos dourados, provavelmente numa tentativa de conciliar os dois padrões de beleza.

Continuar lendo

O Casamento de Henrique VII e Elizabeth de York

Casamento de Henrique VII e Elizabeth de York, por English School.Alta, loira, de pele clara e bonita, Elizabeth de York foi descrita por seus contemporâneos como amável, gentil e muito querida. Ela começou sua vida como a primeira filha de Eduardo IV e Elizabeth Woodville. Primeiramente, um casamento foi sugerido com o Delfim da França, mas nada aconteceu e, após a morte de seu pai, ela e suas quatro irmãs foram consideradas oficialmente bastardas. Elizabeth, com dezenove anos, foi confinada na Sheriff Hutton Castle em Yorkshire até que Henrique Tudor derrotou Ricardo III e m Bosworth Field, em 1485, e fez-se rei.

Continuar lendo

Henrique VII e os Príncipes da Torre

‘The Princes in the Tower’, por Henrietta Mary Ada Ward em 1861. Parte de uma coleção privada.O destino dos Príncipes da Torre, os filhos mais velhos de Eduardo IV e sua rainha Elizabeth Woodville é um dos maiores mistérios da história. Envolta em controvérsia e mistério, historiadores e pesquisadores discordam ferozmente a respeito de quem foi o responsável por suas mortes, debatem quando e se ambos os príncipes morreram, se um ou ambos de fato sobreviveu e, sem surpresa, este escândalo afetou profundamente aqueles associados com os príncipes, incluindo dois reis ingleses, Ricardo III e Henrique VII.

Eduardo IV morreu aos quarenta e um anos, em abril de 1483, e seu filho mais velho e herdeiro, Eduardo,tinha doze anos. O fato de que o novo rei, Eduardo V, era menos de idade trouxe problemas para os contemporâneos, pois havia uma feroz luta entre as facções da corte para ter o controle do rei, que precisaria de conselheiros e um Lorde Protetor.

Continuar lendo

The White Queen – 9º Episódio

‘O futuro dos Príncipes da Torre está nas mãos de Ricardo: eles são uma ameaça para o seu reinado e também para as esperanças de Margaret para ver seu filho Henrique Tudor no trono. Enquanto Margaret planeja a morte dos meninos, Anne é atormentada pelo medo de que ela inadvertidamente selou o destino dos príncipes. Elizabeth, no santuário, fica horrorizada ao perceber que fez um pacto com seus inimigos e se vira para a feitiçaria para punir os culpados.’

Continuar lendo