Controvérsia histórica sobre o poema de Ana Bolena

Neste breve vídeo, o músico Martin Pope parte para uma pesquisa se Ana Bolena realmente escreveu ou não o poema que é atribuído a ela, que acredita-se ter sido escrito nos seus últimos dias na Torre de Londres antes de sua execução em 19 de maio de 1536.

Anúncios

Dentro do corpo de Henrique VIII / Autópsia (Inside the body of Henry VIII, 2008, dublado)

Essa é a versão dublada do documentário “Inside the body of Henry VIII”, exibido em 2008 pela BBC e um dos primeiros documentários sobre os Tudor com a participação de Lucy Worsley. Também foi o primeiro documentário que tentou analisar o porquê Henrique sofreu uma mudança tão drástica em sua personalidade em menos de 10 anos. No entanto, apesar das evidências, devemos deixar claro que em nenhum momento foi feita uma autópsia verdadeira do corpo do rei, que segue intocado há séculos.

‘Deus salve o rei’: Rodolfo de Monferrato e Henrique VIII

Conhecida no começo como ‘Game of Thrones’ brasileiro, três meses após o início de sua transmissão, iniciada em 9 de Janeiro deste ano, acredito que a novela da Globo, ‘Deus Salve o Rei’, já começou a se estabelecer como uma história ‘própria’, embora com uma trama ‘medieval’ clássica: duas famílias anseiam para tomar o trono, com uma paixão entre uma plebéia e um príncipe como romance principal. Continuar lendo

Documentário: Dentro da corte de Henrique VIII – (Inside the court of Henry VIII, legendado, 2015)

Bom, decidi trazer um outro documentário para vocês: Inside the court of Henry VIII (2015). Foi um documentário que tenho muitas críticas e poucos elogios, pois me pareceu extremamente exagerado. A paranóia e estado de medo do reinado de Henrique praticamente começou na última década – a execução do Duque de Buckingham, por exemplo, é tida como uma das ‘únicas’ execuções do reinado de Henrique na qual a pessoa era provavelmente culpada. Muito errôneo e sensacionalista, concordo com críticas que disseram que o roteiro (e os comentários dos ‘historiadores’) pareceu ter saído de uma redação de ensino médio. Só tomando como exemplo, quem assitiu ‘Henry VII – Winter King’ já sabia do poder do Parlamento e do Conselho do rei décadas antes de Thomas Cromwell; e detalhes melhores e bem menos sensacionalistas sobre Henrique VIII e Ana podem ser vistos no documentátio ‘Henry & Anne’ de Lipscomb. Assistam e tirem suas próprias conclusões…

~ Acredita-se que o primeiro registro de um rei sendo chamado de Sua Majestade foi com Carlos V em 1519, que acreditava Sua Alteza não era bom suficiente para seu elevado status. Seu rival, Francisco, foi chamado da mesma forma em 1520, e vai além, para ser chamado do Mais Cristão e Real Majestade em 1559. Henrique VIII provavelmente estava apenas seguindo a moda. O primeiro rei inglês que exigiu ser chamado de qualquer coisa foi Ricardo II, exigindo que fosse chamado de Alteza ou Majestade. Outros reis ingleses se contentavam em ser chamados apenas de “Meu Lorde”.
¹ Existe muita discussão sobre qual a extensão dos terrenos da Igreja Católica na Inglaterra dos Tudor. No entanto, dizer 1/6 é diminuir em muito a conta: alguns autores acreditam que o número é muito maior.
² Além de diversos erros históricos, falar que Henrique tinha um exército é um dos piores. A Dinastia Tudor não tinha permissão de ter um exército, e sim um pequeno séquito de soldados, assim como qualquer família aristocrata. Não foram ‘milhares’ executados, mas sim os principais envolvidos com a rebelião (por volta de 40 pessoas).

Vídeo: 28 de Janeiro de 1547 – Morre Henrique VII

Antes de morrer, perguntou-se ao rei se ele queria conversar com algum homem culto, ao que ele respondeu: “se tiver algum, deve ser o Dr. Cranmer, mas primeiro eu vou dormir um pouco, e então, dependendo como me sentir eu irei lhe informar”. Cranmer chegou horas depois, quando o rei estava quase inconsciente e incapaz de falar. O Arcebispo insistiu que, quando ele pediu um sinal de que seu monarca confiava na misericórdia de Cristo, Henrique apertou sua mão. Foi uma partida cristã: nada de unção, leituras em latim: só um simples reconhecimento do trabalho de Cristo.