Foto da Semana #346

Katharine Blake como Elizabeth Bolena, Valerie Gearon como Maria Bolena e Michael Hordern como Thomas Bolena no filme “Ana dos Mil Dias” em 1969. Katharine Blake como Elizabeth Bolena, Valerie Gearon como Maria Bolena e Michael Hordern como Thomas Bolena no filme “Ana dos Mil Dias” em 1969.

Anúncios

O gentil William Carey e suas representações na literatura ficcional


Ana Bolena não teria necessariamente passado muito tempo com o seu cunhado, William Carey, e ele morreu alguns anos antes do que pode ser chamado da parte ‘principal’ da história da esposa mais retratada de Henrique VIII. Como resultado, suas aparições ficcionais – com a exceção óbvias dos romances centrados em Maria – são geralmente centrados em torno de seu casamento (muitas vezes ligada com a sua tolerância com o caso de Maria com o rei) e sua morte. Quando ao seu comportamento, é representado em grande parte como ele provavelmente teria desejado: gracioso. Continuar lendo

Apenas a realeza Tudor usava arminho?

No Castelo de Hever, a estátua de Maria Bolena usa mangas de arminho.

No Castelo de Hever, a estátua de Maria Bolena usa mangas de arminho.

Nos tempos renascentistas, o arminho era valorizado por sua pele branca e pura, com a ponta de sua calda preta. Segundo a lenda, o arminho, da família das doninhas, preferiria morrer a deixar que sua pelagem branca fosse suja, de forma que ele representava a pureza. O arminho era extremamente usado por Elizabeth I, e também era utilizado como um símbolo de status, uma vez que é amplamente divulgado que o arminho era restrito a realeza e a alta nobreza, sendo também o símbolo dos Duques da Bretanha. Mas será que realmente o arminho era restrito a essas pessoas? Continuar lendo